segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Deus é Amor


"Deus é amor" - esta é a vibrante e comovente afirmação da Sagrada Escritura - 1Jo 4v8,16!

Deus é amor, porque Deus é Trino, subsistindo eternamente em três pessoas distintas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Deus não começou a amar com a criação dos homens e dos anjos. Ele sempre amou pois Ele é amor em Si mesmo, eternamente. Na Divindade, o Pai e o Filho se amam fervorosamente no Espírito Santo, o vínculo divino e pessoal entre as duas primeiras pessoas da Trindade. O Filho é eternamente amado "no seio do Pai", como Seu "Filho unigênito", que é "a expressa imagem" do Pai - Jo 1v18, Hb 1v3. Que alegria e segurança, o Pai e o Filho têm em sua comunhão de amor e amizade!

Uma vez que este amor é o amor de Deus, ele é caracterizado por todas as perfeições divinas. O amor de Deus não é limitado, temporal, mutável, profano ou fraco. O amor de Deus é infinito, eterno, imutável, santo e um amor todo-poderoso - para ecoar a quarta pergunta do Breve Catecismo de Westminster.

Colossenses 3v14 descreve o amor como "o vínculo da perfeição". Este vínculo é absolutamente perfeito na Trindade, pois os dois que se amam, o Pai e o Filho, são infinitamente puros e belos, e o vínculo pessoal de amor que têm um pelo outro é o Espírito completamente divino. Que união perfeita é esta, constituída de um pacto de amor e amizade agradável!

Mas como é que Jeová ama o Seu povo escolhido que caiu em iniqüidade e miséria em Adão? Como pode um vínculo perfeito de amor existir entre os seres humanos pecadores grandemente imperfeitos e o Deus três vezes santo, o qual é possuidor de todas as perfeições?

A resposta é que o Altíssimo nos ama em Cristo. Somente em Cristo somos eleitos, redimidos, regenerados, chamados, justificados, adotados, santificados, preservados e glorificados. Somente em Cristo, Deus pode e ama, Ele nos ama com esse vínculo perfeito do amor divino. Em Cristo, nós até mesmo compartilhamos - como criaturas - do amor eterno e abençoado da Santíssima Trindade! Não é de se admirar que o apóstolo exclama que nada é "capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus nosso Senhor" - Rm 8v39! Este é o amor absolutamente indestrutível e inseparável do Deus todo-poderoso e misericordioso para com o Seu povo do pacto, selado no sangue de Jesus.

Esta é a maravilha da cruz de Cristo, pois "tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim" - Jo 13v1! Através da Sua vida e morte, e nossas vidas e mortes, e através das eras infinitas do mundo por vir, o Filho de Deus nos ama até o fim!

Acreditar no amor especial e poderoso do Pai - amor supremo demonstrado no Calvário - o filho de Deus volta dos seus pecados em arrependimento e vive em gratidão para com o seu Criador e Redentor por tão grande salvação. Ele ama o Deus Trino revelado em Sua Palavra, ele ama o povo do Senhor, e ele ama o próximo por amor de Cristo. Para lembrar: "Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor" - 1Jo 4v8.

Por Angus Stewart | Em Outubro de 2013 | Artigos.
Traduzido por Lidiane Cecilio | Original aqui.