sexta-feira, 1 de agosto de 2014

As Maiores Palavras das Escrituras

ROMANOS cap. 3:23-28
(parte 2)

Porque o pecado é tão terrível? Porque é cometido contra Deus! Porque não trememos? Porque não compreendemos o que isto significa! E porque não sabemos o que isso significa?      PORQUE NÃO SABEMOS QUEM DEUS É!

Um Ser tão Glorioso e Bendito! Imagine isso por um momento: Deus esta no dia da criação, e Ele diz aos planetas para se colocarem em determinada órbita no espaço, e todos eles se curvam e dizem: Amém, e O obedecem! Ele diz as estrelas, para encontrarem seus lugares no céu, e seguir Seu decreto ao pé da letra, e todas elas se curvam e O obedecem!

Ele diz as montanhas para se erguerem e os vales se afundarem, e eles se curvam e O adoram! Ele diz ao bravo mar: Você virá até esse ponto, e daqui não passará! E o mar O adora! Mas, quando Deus te diz: Venha! Você diz: Não!
Quão perverso é o nosso pecado!

Mas, se fosse apenas um ato já seria terrível o suficiente, mas o pecado vai mais fundo no coração do homem. Um homem que, não simplesmente comete pecado, um homem é nascido no pecado. Podre e corrompido desde o inicio.
Gênesis 6:5- E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente.

Se os nossos pensamentos fossem vistos e ouvidos por outras pessoas, teriam nojo de nós, medo de nós, fugiriam da gente, e a gente tentaria se esconder onde jamais nos achariam.
A Palavra de Deus está certa, todos os homens pecaram, todos os homens são pecadores. Gênesis – Capítulo 8:21 diz: O Senhor sentiu o aroma agradável e disse a si mesmo: "Nunca mais amaldiçoarei a terra por causa do homem, pois o seu coração é inteiramente inclinado para o mal desde a infância.

Maldade desde a infância, desde bebê. Um funcionário de uma penitenciária disse, há muito tempo atrás....ele disse: “Descoberto que a natureza humana é de tal forma que, imagine por um momento um bebê de 18 meses que você esta segurando em seus braços. E este bebê de 18 meses vê um relógio brilhante em seu pulso.

E ele agarra seu relógio. E você tira a mão dele e diz: “Não”. Ele começa a chorar e a se mexer em seus braços. Ele se estica todo até o relógio novamente, você pega a mão dele e diz: “Não”. Ele começa a gritar e chorar. Ele se estica de novo e você diz: “Não”.
Então, ele começa a jogar os braços em direção do seu rosto. Eu lhe digo que se este bebê de 18 meses tivesse a força de um homem de 18 anos, ele lhe espancaria ali onde estava, pai, arrancaria o relógio do seu braço e passaria por seu corpo ensanguentado em direção a porta sem sentir nenhum remorso”.

Eis aqui algo que precisamos entender. Hitler não era uma anomalia. Hitler não era um fenômeno. Hitler era o que cada um de nós tem o potencial de ser. E não somente isso. Precisamos entender: ainda em toda maldade de Hitler, Hitler ainda era restringido pela graça comum de Deus.

E precisamos saber isso: que se não fosse pela graça comum de Deus, nós restringindo, em nosso estado não convertido, nós faríamos que Hitler parecesse um coroinha.
O que não entendemos é o que a Palavra ensina sobre homens: HOMENS SÃO MAUS!

Alguém pode dizer: Eu não concordo. Isso é porque você aprendeu o suficiente para estar no cristianismo, mas você não crê na Bíblia. O testemunho das Escrituras contra você e todos os homens é que nós nascemos na maldade. E nós somos maus. Você tem que ensinar uma criança a mentir?

Você tem que ensinar uma criança a ser egocêntrica? Você tem que ensinar uma criança a ser egoísta? Você tem que ensinar uma criança a ser bruta com outras crianças? Elas aprendem isso por si só. LIBERTE-AS! Não as discipline e veja o que terá em dez anos. UM MONSTRO!

Por quê? Porque o que a Palavra diz é verdade! E tapa os ouvidos e diz: “Não quero escutar isso, não quero escutar isso!” Da mesma maneira que uma pessoa morrendo de câncer esta em negação e diz ao doutor: “Não quero escutar isso!” “Não quero escutar isso!”

E por tapar com as mãos os ouvidos, nos fechamos para qualquer remédio.


Paul Washer - As Maiores Palavras das Escrituras