sábado, 28 de abril de 2012


Aprendendo com o Senhor.
(Por: Luiz Carlos)

Em quem confiamos? Não é uma pergunta lançada ao vento. Tampouco, sem sentido. Ao levantarmos de nossa cama, logo após uma deliciosa noite de descanso, começamos mais um dia.
Agradecemos a Deus, pela noite de sono?
Agradecemos pela vida? Pelo ar que respiramos, ou por nossos olhos contemplarem as pessoas que amamos?

Mais um dia... E onde está nossa confiança?
Na nossa disposição? Na nossa própria força?
No carro que adquirimos, ou em nossa posição na empresa?

“Uns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós faremos menção do nome do SENHOR nosso Deus.” Salmo 20:7. 

Não é questão de teologia. Não podemos nos limitar simplesmente ao conhecimento racional. Há uma corrida muito grande, onde pessoas querem ser reconhecidas.

Querem ser chamadas de doutores, mestres... Querem ser reconhecidos por seus títulos, e não pelo que realmente são.

A corrida pelos púlpitos é enorme. Busca-se o reconhecimento dos homens. Querem ser vistos e servidos de qualquer jeito.

"Eu vim não para ser servido, mas para servir e dar a vida por resgate de muitos" (Mc 10,45).

Quanto mais “aparecemos”, menos Jesus é em nós.
Pois, ao darmos lugar aos nossos pequenos “eus”, menos a imagem do Senhor é refletida em nós.
Somos nós que nos escondemos atrás do Senhor Jesus, e não ao contrário.

Importa que ele cresça e que eu diminua. João 3:27-30

E, como reconhecer um servo de Deus? Simples, pela mudança de vida, de caráter. Suas atitudes se tornam nobres, justas, conforme a reta justiça.

Não, não é o que conhecemos, nem os títulos que carregamos.
Não é o que temos, ou não temos. Não é o ser rico, ou pobre.
Tem a ver com o meu interior, com a minha postura diante de Deus.

" Vinde a mim todos os que estais cansados e oprimidos, porque Eu os aliviarei" (Mateus 11:28)

Ir e reconhecer que o Senhor é Deus! E, que nos fará descansar.
Repousar seguros em seu colo, colo de um pai amoroso.
Servir ao Senhor é muito mais que teologia, títulos, ou reconhecimentos.

Ele é o motivo da vida, de nossa existência, simplesmente porque amou.
Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome”. Sl.23:3

Afinal, para os soberbos resta esta palavra: Jó 38:4 “Onde estavas tu quando Eu lançava os fundamentos da terra?”

Até o orgulho tem limites: Jó 38:11 “E disse: até aqui virás, e não mais adiante, e aqui se quebrará o orgulho de tuas ondas.”

Somente no Senhor Jesus, podemos encontrar vida abundante.
Somente com Ele podemos realmente aprender, a sermos humildes, sem orgulho disto!

“Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.”Mateus 11:29 mentos da terra?