terça-feira, 26 de junho de 2012


Nossa Completa Dependência - J. Edwards


"Deus é glorificado na obra de redenção no fato de que há dependência tão absoluta e universal dos seus redimidos". Aqui proponho mostrar que os redimidos dependem absoluta e universal mente de Deus para o seu próprio benefício. E que Deus é exaltado e glorificado por isso, na obra de redenção.  
Os redimidos dependem absoluta e universalmente de Deus. A natureza e o plano de nossa redenção são tais, que somos diretamente e completamente dependentes dEle. Somos inteiramente dependentes de Deus, em tudo e de todas as maneiras. 

As várias maneiras nas quais a dependência de um ser pode estar em outro para o seu benefício e nas quais os redimidos de Jesus Cristo dependem de Deus para o seu benefício são estas: Que eles têm todo o seu benefício proveniente dEle, e que eles têm tudo através dEle e tudo nEle. Ele é a causa e a origem de onde provém todo o seu benefício — é nesse particular que é proveniente dEle —; Ele é o meio pelo qual o benefício é obtido e transmitido — é nesse particular que eles o têm através dEle —; e Ele é o próprio benefício dado e transmitido — é nesse particular que está nEle. Os que são redimidos por Jesus Cristo dependem, em todos estes aspectos, muito direta e completamente de Deus para o tudo. 

Em primeiro lugar, os redimidos têm todo o seu benefício proveniente de Deus. Deus é o grande Autor. Ele não é apenas a causa primeira, mas também a única causa formal. E de Deus que te mos nosso Redentor. Foi Deus que nos proveu um Salvador. Jesus Cristo não é somente de Deus em sua pessoa, visto que Ele é o Filho unigênito de Deus, mas Ele também é proveniente de Deus. Já que estamos envolvidos nEle e no seu ofício de Mediador, Ele é o dom de Deus para nós. Deus o escolheu, o ungiu, o nomeou em sua obra e o enviou ao mundo. Considerando que é Deus quem dá, então é Deus quem consente o Salvador. Ele dá o comprador e fornece a coisa comprada. 

E proveniente de Deus que Cristo se torne nosso; somos levados e unidos a Ele. E proveniente de Deus que recebemos fé para aceitá-lo, que temos interesse nEle: "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus" (Ef 2.8). É proveniente de Deus que recebemos todos os benefícios que Cris to comprou. E Deus que nos perdoa e justifica, nos livra de irmos para o inferno; e no seu favor os redimidos são recebidos, quando justificados. Assim, é Deus que nos livra do domínio do pecado, nos limpa de nossa imundície e nos muda de nossa perversidade. E proveniente de Deus que os redimidos recebam toda a sua verdadeira excelência, sabedoria e santidade, e o recebam de duas maneiras, ou seja, tanto quanto o Espírito Santo por quem estas coisas são imediatamente feitas é proveniente de Deus, procede dEle e é enviado por Ele, e também considerando que o próprio Espírito Santo é Deus, por cuja operação e habitação o conheci mento de Deus, as coisas divinas, a disposição santa e toda graça são conferidos e sustentados. Embora meios sejam emprega dos para conferir a graça na alma dos homens, é proveniente de Deus que tenhamos estes meios da graça e é Ele que os torna eficaz. E proveniente de Deus que tenhamos as Escrituras Santas, pois elas são sua palavra. E proveniente de Deus que tenha mos as ordenanças, pois sua eficácia depende da influência imediata do seu Espírito. Os ministros do evangelho são enviados de Deus, e toda sua suficiência é proveniente dEle: "Temos, porém, esse tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós" (2 Co 4.7). O seu sucesso depende completa e absolutamente da bênção e influência imediatas de Deus.