quarta-feira, 26 de agosto de 2015

O QUE É UMA VERDADEIRA CONVERSÃO?


A Bíblia usa diversos termos para indicar a conversão. O Antigo Testamento emprega duas palavras  e cada uma delas indicando um elemento específico na conversão.Nicham: “arrepender-se”,  esse arrependimento vem muitas vezes acompanhado de uma mudança de propósito e de ação (cf Jeremias 15.2). E Shubhdar meia volta, e especialmente retornar depois de uma partida. A volta de Israel para o Senhor, depois de se afastar dele (cf Isaías 55.7; Jeremias 3.22). 
No Novo Testamento temos três palavras importantes para a conversão. Metanoia, ouMetanoe:Mudança de Mente, não somente intelectual, mas também uma mudança moral (cf Tito 1.15), pois  tanto o entendimento quanto a consciência estão contaminados. Essa palavra enfatiza o arrependimento.  Epistrephoepistrophedar meia volta ou voltar para trás, indica o ato final da conversão, essa palavra enfatiza o arrependimento e fé. E  Metamelomai: ocorre apenas cinco vezes e significa “preocupar-se consigo mesmo posteriormente”, designa o arrependimento como o de Judas (Mateus 27.3). Ou seja, um remorso, um pesar. O elemento emocional é mais importante nessa palavra.  
A IDÉIA BÍBLICA DE CONVERSÃO
Quando lemos o livro de Jonas encontramos o relato de algo muito especial: “Os ninivitas creram em Deus, e proclamaram um jejum, e vestiram-se de panos de saco, desde o maior até o menor.”(Jonas 3.5). Esse é o relato do que chamamos de  Conversão nacional.Toda Nínive se converteu com o anúncio da Palavra de Deus.
Também encontramos na Bíblia o que chamamos de “Conversão Temporária”. Conversões que não tem nenhuma mudança de coração (Mateus 13.20,21; Atos 8.9ss; 1 Timóteo. 1.19; Hebreus 6.4, 5). Podem até ter aparência de crente, mas em certo momento vão: “naufragar na fé.”(1Timóteo 1.19).  
A conversão verdadeira compreende dois elementos – O arrependimento e a fé – o primeiro remete ao passado e outro ao futuro. Justificação e a Santificação. 
O arrependimento.
Inclui três elementos:
·         Um elemento intelectual - Uma mudança no modo de pensar, a vida antiga se torna uma vida de pecado (Romanos 6.17).
·         Um elemento emocional - Um sentimento de tristeza pelo pecado cometido contra Deus (cf 2Coríntios 7.9, 10).
·         Um elemento volitivo – Consiste em uma mudança de propósito, uma decisão íntima de deixar o pecado e buscar a Deus (Atos 2.38; Romanos 2.4).
 Conceito bíblico do arrependimento -  O conceito católico romano de Arrependimento está  no sacramento e penitência. (O arrependimento para os católicos está no ato de pagar penitência e confessar ao padre, é alivio de consciência).
Porém a Bíblia considera o arrependimento como um ato totalmente interno, um ato de tristeza por causa do pecado. Ao contrário do Catolicismo a Bíblia diz que a confissão de pecado é fruto do arrependimento.    
A fé – Crê em Cristo como o único Senhor e confia nas promessas de Deus. E essa vida de fé leva à santificação a cada dia.
EXEMPLO BÍLBICO DE VERDADEIRA CONVERSÃO.
Naamã (2 Reis. 5.15); Manassés (2Crônicas. 33.12,13); Zaquel (Lucas 19.8,9); Mulher samaritana (João 4.29,39); Paulo (Atos 9.5ss); Lídia (Atos 16.14) e outros. Essa conversão é a expressão externa da obra da regeneração pelo Espírito Santo. A pessoa volta para Deus com fé e arrependimento. Ela abandona todos os seus pecados e busca sempre cumprir a vontade de Deus em sua vida.  
Jesus disse a Pedro: “Eu, porém, roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; tu, pois, quando te converteres, fortalece os teus irmãos.” (Lucas 22.32). Já ouvi alguém dizer que Pedro não era convertido até então, mas iria converter-se ao Senhor. Isso não é verdade, pois Pedro dava prova de sua fé: “… Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna”(João 6.68); “Mas vós, continuou ele, quem dizeis que eu sou? Respondendo Simão Pedro, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.”(Mateus 16.15-16). A conversão que Cristo diz a Pedro em Lucas 22 é o arrependimento do seu pecado (cf Mateus 26.70). Após sua queda, o apóstolo seria um instrumento para fortalecer seus irmãos.   
A vida cristã pode sofrer eclipse pelo mundanismo, suas paixões, frieza e o medo. Por causa disso Jesus disse a igreja de Éfeso: “Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas.” (Apocalipse 2.5; cf v. 16, 21, 22; 3.3,19). 
 Características dessa conversão:
·         É um ato da justificação de Deus. (Deus recria o homem).
·         Se realiza na vida consciente do homem.
·         O pecador abandona conscientemente a velha vida, e se torna um novo homem.
·         É uma mudança que se realiza apenas uma vez e não pode ser repetida.
O autor da conversão é o Senhor  (Atos 11.18; 2Timóteo 2.25): através da obra do Espírito Santo (João 6.44; Filipenses 2.13) e por meio da Sua Palavra (Salmo 19.7; Romanos 10.17). Porém há uma participação do homem: “Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo.” (Atos 2.38). Mesmo o Senhor sendo o autor na nossa conversão, ele não tira de nós a responsabilidade de arrependimento e fé. Jesus mesmo disse: “... arrependei-vos e crede no evangelho.”(Marcos 1.15)
É necessário uma  Conversão. A Bíblia ensina a necessidade de conversão (Ezequiel 33.11; Mateus 18.3; João  3.3,5). É preciso que o homem nasça de novo.  Não podemos falar de conversão para criança que morre na infância, mas somente de regeneração que é a obra do Espírito Santo no coração.
CONCLUSÃO: Você verdadeiramente é convertido ao Senhor Deus? Ou você pensa que é porque participa das programações da igreja? Você, de fato, abandonou os seus pecados? Seu coração e sua mente são voltados para Deus ou para o mundo e seus prazeres? A quem você serve? Quero que você reflita no que escreveu o apóstolo inspirado pelo Espírito Santo: “E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências.”(Galátas 5.24).


Por Rev. Ronaldo P  Mendes