segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

"O amor é fogo que arde sem se ver"
(por: Luiz Carlos)

Beije-me com os beijos de tua boca, teu amor é melhor que o vinho. Levanta-te, minha amada, formosa minha, e venha a mim.
Vou levantar-me, rondar a cidade, pelas ruas, pelas praças, procurando o amado da minha alma.
Como és formosa querida minha, como és bela! És toda bela, e em ti não há defeito.

Roubaste o meu coração minha irmã, noiva minha. Roubaste o meu coração, com um só dos teus olhares.
Os teus lábios destilam mel, arrebataste-me pelo gosto dos teus beijos, pelo perfume de suas roupas.
Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu. Quão formoso e quão aprazível é, o amor delicioso.
Eu sou do meu amado, e ele me tem afeição. Sua mão esquerda esteja sob minha cabeça, e a sua direita me abrace.

Põe-me como selo sobre o teu coração, porque o amor é forte como a morte; cruel como o abismo é a paixão.
As muitas águas não apagariam esse amor, nem os rios poderiam afogá-lo.
Quisesse alguém, dar tudo o que tem, para comprar o amor....seria tratado com desprezo.
"Vem depressa amado meu."                                                  "Formosa és amada minha.”.

O amor não nos isenta da dor, mas dá força para enfrentá-la.
Quando tudo parece perdido, o amor nos apresenta a fé.
Quando a vida chega à incerteza, o desânimo, a vontade de desistir, o amor nos dá coragem para continuar.
No amor há atrasos, mas a esperança é mais forte.

Muita coisa em volta de nós acaba.
O amor, porém jamais acaba...
Porque DEUS É AMOR!