sexta-feira, 3 de julho de 2015

SEM LIMITES


E provai-me nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós bênção sem medida.Malaquias 3:10

Na próxima vez que você folhear o Antigo Testamento, procure o Deus que talvez você não tenha percebido. Em todas aquelas restrições e repreensões, procure enxergar um Pai cuidadoso cuja generosidade é continuamente impe­dida. Tente ler a Bíblia não como um livro de leis, mas como a vida de um filantropo muito frustrado.

Tudo o que você deseja e mais ainda, eu lhe darei, a você e seus filhos, Deus promete aos israelitas repetidas vezes. "Bendito serás tu na cidade, e bendito serás no campo. [...] Bendito serás ao entrares, e bendito ao saíres" (Dt 28:3,6). Que coisa melhor poderia acontecer?

Para Deus, recursos limitados nunca são problema. Não existe relutância nem restrição. Na verdade, como qualquer pai dedicado, Deus deve com frequência restringir-se a aben­çoar tanto os seus filhos! Você nunca leu Deus dizendo a Is­rael: "O que você quer dizer com 'Abençoe-me de novo'?"

Deus não mantém um livro de contabilidade no céu para que não abençoe você demais, à custa de outra pessoa. Você não pode ultrapassar sua quota da bondade de Deus. E não pode superestimar a ternura de Deus para aqueles que lhe pertencem.

Gosto de uma história contada a respeito de George Mueller, um grande homem de oração, que exemplifica como não podemos ser ávidos demais pelas bênçãos de Deus.

Por algum motivo, Mueller precisou mudar-se com a fa­mília e o ministério para outro lugar da Inglaterra. O dia in­teiro carregadores levaram os pertences da família pela colina abaixo na direção da barcaça que os conduziria ao novo lar. Quando a embarcação estava pronta para zarpar, verificaram que tudo estava a bordo exceto uma coisa — a cadeira predile­ta de George Mueller. O capitão, no entanto, recusou-se a esperar e atrasar a partida.

Mueller ficou em pé no convés e orou em voz alta

— O Senhor, por favor, apressa-te e traze minha cadeira. — O capitão, zombando do ministro que aborrecia o Deus Todo-Poderoso com um pedido tão tolo, ordenou à tripula­ção que soltasse as amarras do navio.

Nesse exato momento um homem surgiu no topo da coli­na e desceu-a, correndo. Ele carregava a cadeira predileta de George Mueller na cabeça.

Este é seu Pai e o meu! Pródigo, ele doa com generosida­de, além de todas as nossas expectativas — é o que ele gosta de fazer. É sua natureza inalterável. Ele está presente com você hoje, procurando outra oportunidade de lhe conceder o que tem de melhor.

Você tem alguma preocupação no coração, alguma área em que deseja receber um favor divino, que você sempre con­siderou pessoal, embaraçosa ou tola demais para lhe pedir? Durante um minuto imagine como sua vida se transformaria se Deus respondesse a essa oração. Tente observar-se do pon­to de vista do Pai e imagine o quanto ele amaria provar o amor que tem por você dessa maneira.

Transforme hoje no dia em que abandonou essas dúvidas que limitam a bondade divina. Como qualquer pai amoroso, Deus se interessa por seu coração, por aquilo que é importan­te para você. Nada que você possa pedir é tolo demais para a atenção dele. Nenhuma necessidade inoportuna, sonho ou ambição colocaria você além da quota das coisas boas de que Deus é capaz e está pronto a passar para você. Confie nele. Peça-lhe hoje o que você deseja.

E mantenha os olhos no alto da colina.

Se há algo a ganhar e nada existe a perder pedindo, então, peça!  (W. C. Stone)

Extraído do Livro A Oração de Jabez de Bruce Wilkinson e David Kopp