sexta-feira, 2 de outubro de 2015

A VOZ DE DEUS E OS SINAIS NA IGREJA MODERNA


 Como afluíssem as multidões, começou ele a dizer: Geração perversa é esta; ela pede um sinal; e nenhum sinal se lhe dará, senão o de Jonas. (Lucas 11:29)

Os fariseus quando encontravam o Senhor Jesus, pediam-lhe sinais, para  acreditarem  que Ele era o enviado de Deus.
Eles não estavam interessados na sua palavra, não ouviam a sua voz; eles davam maior importância aos sinais que Ele poderia fazer, sem se importarem com aquilo que Ele desejava ensinar a eles. 
Houve nos anos 90 um grande mover do Espírito Santo no Brasil e em diversos lugares surgiram pregadores que apresentavam sinais com manifestação de poder  no meio da igreja.
Muitas igrejas que não conheciam a “manifestação visível do Espírito Santo de Deus” tiveram a oportunidade de ver, e experimentar, alguns dos sinais que  os fariseus pediam ao Senhor naquela época. 
Também nessa época, algumas igrejas, principalmente as  chamadas neo-pentecostais,  começaram a  criar um certo sincretismo religioso no meio evangélico,  introduzindo “sinais externos” para manifestação da fé em suas igrejas, e muitos passaram a se apegar a objetos ou coisas para atrair a atenção das pessoas para ir aos seus templos. 
Talvez você já tenha visto ou ouvido sobre pessoas que viajaram em caravanas para Israel para serem batizadas no Rio Jordão, ou ungidas com óleo de Israel, ou usando objetos “ungidos” para receber bênçãos, ou  receberam rosa ou manto ungido, ou “passaram por tapete de fogo” e muitos outros “sinais” externos usados  para atrair pessoas para participar de  cultos em seus templos. 
Acredito que se algumas dessas pessoas tivessem a visão da sarça ardendo como Moisés teve, certamente pensaria em pegar alguns “galhos” da sarça para servir como amuleto ou até para serem abençoados por ela.
Certamente teriam dado mais importância a sarça ardente do que as palavras de Deus. Guardariam os galhos ou as folhas da sarça,  mas não teriam ouvido a voz de Deus, pois são mais atraídas pelos sinais do que pela Palavra do Senhor. 
Hoje os sinais de avivamento diminuíram na igreja, mas se aparece algum pregador onde há alguma manifestação diferente, os templos se enchem muito mais do que quando alguém  está pregando o verdadeiro evangelho. 
O Senhor Jesus disse aos fariseus que os sinais dado a eles era a mensagem do profeta Jonas, ou seja: arrependei-vos ou serão destruídos! 
Deus usou a sarça ardente para chamar a atenção de Moisés, mas o mais importante não era o sinal, mas a voz do Senhor que Moisés ouviu. A voz do Senhor era tão mais importante que o sinal na sarça, que,  quando Moisés  fez menção de se aproximar para olhar de perto o Senhor lhe disse: Não te chegues para cá! (Êxodo 3:2 a 5).
Quando Moisés fixou sua atenção às palavras do Senhor a sarça deixou de ter importância.
Os sinais na igreja podem chamar a sua atenção, mas esteja mais atento à Palavra do Senhor do que aos sinais, pois os sinais passam, mas a Palavra de Deus dura para sempre! 
Quando aquele avivamento aconteceu nos anos 90, as igrejas encheram. Muitos foram atraídos pelos sinais que aconteciam em convenções, encontros e outros eventos que proliferaram por todo lado. Porém, depois daquela “onda” dos anos 90, os sinais diminuíram no meio da igreja, e a igreja então começou a criar “sinais exteriores” para continuar atraindo as pessoas para seus templo. 
Grupos de dança foram criados para “louvar o Senhor com danças”, como lemos nos salmos 149 e 150, peças teatrais passaram a ser  usadas para diversos fins, para mostrar a ação de demônios em drogados, para  “arrecadar ofertas” ou para apresentar a vinda do Senhor Jesus.
Presenciei em uma igreja, bastante conhecida, em Manaus “cenas que não deixariam as crianças dormir”, com jovens se arrastando pelo chão, tipificando demônios, para convencer os “fiéis” a fazerem suas ofertas de sacrifício para a igreja, e em outros lugares, jovens tentando imitar demônios para apresentação de peça teatral dentro do templo sobre a “salvação” de drogados. 
Mas também vi e ouvi coisas “bonitas” sendo apresentadas, como grupos de balés,  grupos de teatro, comédias, festas das mais diversas, inclusive “festas caipiras ou juninas”. Também ouvi ou li notícias, inclusive com destaque na mídia do país,  de “Boates gospel” , bailes “gospel” e até Carnaval “gospel”; tudo com o propósito de atrair ou manter na igreja as pessoas que não conhecem o evangelho. 
Os sinais que a Igreja tem manifestado ultimamente, para atrair as pessoas para os templos, não tem limites quanto a criatividade, mas o que vemos, na verdade, é uma debandada de muitos que esperavam encontrar ali “a voz do Senhor” e não sarças ardentes que não se queimam! 
Aprendemos na Palavra de Deus que Deus se importa muito que a sua voz seja ouvida, mais do que qualquer outra coisa que possamos apresentar. 
Quando o povo de Israel caminhava no deserto para a terra prometida vemos o Senhor falando com o povo: (Êxodo 15:26 dizendo: Se ouvires atentamente a voz do Senhor teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, sobre ti não enviarei nenhuma das enfermidades que enviei sobre os egípcios; porque eu sou o Senhor que te sara. 
Também em Deuteronômio 8:20, o Senhor diz ao mesmo povo “Como as nações que o Senhor vem destruindo diante de vós, assim vós perecereis, por não quererdes ouvir a voz do Senhor vosso Deus”.
A nação de Israel sofreu o castigo do Senhor por não “ouvir a sua voz”. Assim foi durante a caminhada no deserto, quando saíram do Egito, e assim aconteceu outras  vezes na história de Israel quando não obedeceram ao Senhor. 
Mas como a igreja poderá obedecer ao Senhor se não o conhece, se não “ouve a sua voz”, se não ouve a sua Palavra?
Se a palavra não for o motivo maior para as pessoas irem ao templo, com certeza o interesse delas pelos outros motivos as levará a não darem importância à voz de Deus! 
Os apelos às conversões nos dias de hoje são baseadas nas bênçãos que o Senhor pode dar, nas “maravilhas” que o Senhor fará na vida daqueles que “aceitarem” Jesus. 
Essa não é a “voz do Senhor” que os profetas pregaram; não é a palavra que João Batista pregou ao preparar o caminho do Senhor. Essa não é a palavra que o Senhor Jesus pregou quando veio a terra e também não foi essa a palavra que os apóstolos pregaram para o mundo conhecido da época! 
A Igreja tem substituído o Evangelho por uma pregação de auto-ajuda!
Imaginam que as pessoas vão à igreja para buscar “um refrigério” para as suas vidas, pois os dias são difíceis e a igreja precisa “curar as feridas” daqueles que estão sofrendo! 
Então a igreja, para cumprir essa função de “aliviar a carga” dos que estão sofrendo, mobiliza seus recursos e inventa a cada dia novas atividades para “contentar o povo” e não permitir que eles se entristeçam com os seus sofrimentos! 
A igreja se esqueceu de que deve ser “a voz do Senhor” no meio de uma geração má e pecadora!
A “Voz do Senhor” é mais importante do que qualquer sinal que a igreja possa criar ou fazer para contentar o povo e atraí-lo para seus templos! 
O povo precisa saber que são pecadores diante de um Deus Santo e que os nossos pecados fazem separação entre nós e nosso Deus! (Isaías 59:1 e 2) 
ISAÍAS 59:1 Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para que não possa ouvir;
2 mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados esconderam o seu rosto de vós, de modo que não vos ouça. 
As pessoas precisam saber que somente os que crêem e se arrependem de seus pecados serão salvos! Arrependimento e fé são a base da salvação e do evangelho que nos foi pregado! (Marcos 1: 15 e dizendo: O tempo está cumprido, e é chegado o reino de Deus. Arrependei-vos, e crede no evangelho.) 
O Senhor espera que ouçamos “a sua voz” e que venhamos a crescer na graça e no conhecimento de Deus e deixando o pecado, corramos com perseverança a carreira que nos está proposta!  (2ª. Pedro 3: 18 antes crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo). (Hebreus 12: 1 Portanto,... , deixemos todo embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta), 
Deus espera que o seu povo o conheça e o ouça, que creiam Nele e o obedeçam!
Mas como o conhecerão, e como o ouvirão, e crerão, e obedecerão, se a sua Palavra não é pregada verdadeiramente?
Estão sendo enganados, pastoreados por guias cegos, os quais, muitos deles, também foram ensinados a pregar apenas palavras de auto-ajuda, um refrigério para os dias difíceis e um monte de promessas que não foram feitas pelo Senhor! Tudo é feito  para agradar e “aliviar a carga” dos ouvintes, os quais, na verdade, deveriam receber a”voz do Senhor” com uma palavra firme de salvação através do arrependimento de seus pecados! 
Contemplamos a igreja hoje e nos lembramos do texto do profeta Ezequiel no capítulo 22 (23 a 31)falando com a nação de Israel. É uma palavra duríssima, mas é a voz do Senhor para um povo que não ouvia “a voz de Deus”: 
23 Também veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
24 Filho do homem, dize-lhe a ela: Tu és uma terra que não está purificada, nem regada de chuvas no dia da indignação.
25 Conspiração dos seus profetas há no meio dela, como um leão que ruge, que arrebata a presa; eles devoram vidas humanas; tomam tesouros e coisas preciosas; multiplicam as suas viúvas no meio dela.
26 Os seus sacerdotes violentam a minha lei, e profanam as minhas coisas santas; não fazem diferença entre o santo e o profano, nem ensinam a discernir entre o impuro e o puro; e de meus sábados escondem os seus olhos, e assim sou profanado no meio deles.
27 Os seus príncipes no meio dela são como lobos que arrebatam a presa: derramando o sangue, e destruindo vidas, para adquirirem lucro desonesto.
28 E os profetas têm feito para eles reboco com argamassa fraca tendo visões falsas, e adivinhando-lhes mentira, dizendo: Assim diz o Senhor Deus; sem que o Senhor tivesse falado.
29 O povo da terra tem usado de opressão, e andado roubando e fazendo violência ao pobre e ao necessitado, e tem oprimido injustamente ao estrangeiro.
30 E busquei dentre eles um homem que levantasse o muro, e se pusesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; porém a ninguém achei.
31 Por isso eu derramei sobre eles a minha indignação; com o fogo do meu furor os consumi; fiz que o seu caminho lhes recaísse sobre a cabeça, diz o Senhor Deus.

Alguns dirão que não é bem assim, que tudo é relativo nos dias de hoje e que devemos nos moldar à modernidade para alcançar as almas.
Forjam sistemas e métodos para manter a igreja ativa e movimentada, mas se esquecem que quem tem tornado tudo relativo nos dias de hoje é o mundo e a amizade com o mundo é inimizade contra Deus. (Tiago 4:4) 
Quero dizer para você uma verdade única: O evangelho não é relativo! A Palavra de Deus não é relativa! e Deus não é relativo! Deus é Absoluto! 
O mundo tem contaminado os cristãos com valores relativos, mas a Palavra de Deus é Absoluta e ela se cumprirá cabalmente! Ela afirma: 
- Os ímpios não herdarão o reino dos céus! (1ª. Corintios 6: 9)
- Os idólatras não herdarão o reino dos céus! (1ª. Corintios 6: 9)
- Os adúlteros não herdarão o reino dos céus! (1ª. Corintios 6: 9)
- Os efeminados e sodomitas não herdarão o reino dos céus! (1ª. Corintios 6:
- Os avarentos não herdarão o reino dos céus! (1ª. Corintios 6:10)
- Os beberrões não herdarão o reino dos céus! (1ª. Corintios 6:10)
- Os maldizentes não herdarão o reino dos céus! (1ª. Corintios 6:10)
- Os ladrões não herdarão o reino dos céus! (1ª. Corintios 6:10)
- Os que se prostituem não herdarão o reino dos céus! (Gálatas 5:19)
- Os impuros e lascivos não herdarão o reino dos céus! (Gálatas 5:19)
- Os feiticeiros não herdarão o reino dos céus! (Gálatas 5:20)
- Os contenciosos e facciosos não herdarão o reino dos céus! (Gálatas 5:20)
- Os invejosos não herdarão o reino dos céus! (Gálatas 5:20)
- Os incrédulos não herdarão o reino dos céus! (Apocalipse 21:8)
- Os homicidas não herdarão o reino dos céus! (Apocalipse 21:8)
- Os mentirosos não herdarão o reino dos céus! (Apocalipse 21:8)

A Palavra de Deus é absoluta e ela se cumprirá cabalmente, por isso é necessário conhecê-la e arrependidos nos voltarmos para o Senhor e pedir misericórdia para as nossas vidas! 
Somos salvos pela graça, mediante a fé no Senhor Jesus. Não somos salvos pelos nossos méritos ou por nossas obras (Efésios 2:8 e 9). 
O amor e a misericórdia do Senhor proveu a sua salvação, através da morte de seu Filho Jesus, na cruz do Calvário.
Ele pagou a pena de morte que pairava sobre a sua cabeça, morrendo em seu lugar, pois o pagamento pelo pecado é a morte (Romanos 6:23) e você estava condenado a morte eterna por causa dos seus pecados. 
No entanto, caso você não se arrependa verdadeiramente dos seus pecados e continue vivendo da mesma maneira que aqueles que estão no mundo, sem Deus, a sua pena de morte permanecerá sobre sua vida. Examine-se honestamente e verá que seus pensamentos, seus desejos, e seus sentimentos te condenam diante de Deus.
 É necessário entender que Deus é Santo e que se não formos “lavados e limpos” dos nossos pecados, não temos parte com Deus. Por isso o sangue de Jesus Cristo, derramado na cruz, nos purifica de todo pecado! (1ª. João 1:7) 
Precisamos crescer na fé o no conhecimento de Deus para não sermos condenados! 
Não significa que não cometeremos mais pecados!
O pecado está enraizado na nossa carne, ele nos atrai e tenta nos prender a ele.
Mas, o conhecimento e a obediência ao Senhor vai nos afastando do pecado, pois o crescimento na graça e no conhecimento de Deus nos liberta do poder do pecado. 
Paulo nos ensina em Romanos 6:22 “ Mas agora, libertos do pecado, e feitos servos de Deus, tenham o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna. 
A Palavra nos ensina que o “amor cobre multidão de pecados(1ª. Pedro 4:8).
Quem ama a Deus, quem ama a si mesmo e ao seu próximo não comete as coisas relacionadas anteriormente, as quais  não permitem que herdemos o reino dos céus. 
A Igreja precisa conhecer as doutrinas que são a base do verdadeiro cristianismo. A justificação pela graça, mediante a fé é mais conhecida, mas também precisam conhecer sobre a santificação do cristão! 
A doutrina da justificação nos ensina que “fomos “justificados gratuitamente,  pela sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus (Rom 3:24). Fomos justificados pelo sangue de Cristo! (Rom 5:9) mediante a fé (Rom 5:1). 
Mas temos também a doutrina da Santificação, que se refere a necessidade de crescer na graça e avançar diariamente no conhecimento e no amor de Deus. 
Crescer na graça significa que Deus usou de misericórdia para contigo, perdoando os seus pecados, mesmo você não merecendo, então você precisa usar também de graça e misericórdia para com as pessoas, ainda que elas não mereçam também. 
Você é perdoado, então deve perdoar. Você é amado por Deus, mesmo sendo como você é, então deve amar também as pessoas, mesmo elas tendo os defeitos que têm! Deus o abençoa, mesmo você não merecendo, então você deve abençoar também as pessoas, independente delas merecerem! Isso é graça! 
O maior sinal que A Igreja (Viva) deveria demonstrar para atrair as pessoas para a igreja (Local)  deveria ser a graça e o amor para com o próximo! 
A graça é medida pelos frutos que produzimos. Se continuamos no pecado, não crescemos nem na graça, nem no amor e nem no conhecimento de Deus, e o pior de tudo, não herdaremos o reino dos céus! 
Isso é o que A Igreja moderna tem deixado de pregar e ensinar aos homens: A santificação!
A Palavra nos afirma que sem Santificação ninguém verá a Deus:
(Hebreus 12:14) Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá a Deus. 
Percebemos que o amor de muitos tem se esfriado no meio da igreja, pois é muito difícil amar o próximo nos dias de hoje. Se você não crescer na graça e no conhecimento de Deus, dificilmente vai aprender a amar a Deus, ou as pessoas, de forma desinteressada, pois quanto mais você conhece a Deus, mais você o ama, e mais aprende a amar o seu próximo. 
Quanto mais você conhece a Deus, menos o pecado tem poder sobre você. Quanto mais você conhece a Deus, mais você  perceberá o quanto Ele te ama e usa de misericórdia para contigo, então você vai desejar compartilhar esse amor com as pessoas e vai aprender a usar de misericórdia para com elas! 
O Senhor nos fala em Jeremias 29:13 Buscar-me-eis e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração. 
Você precisa buscar mais a Deus, precisa conhecê-lo, e amá-lo mais.

Não se preocupe com os sinais externos na igreja, sejam eles quais forem. Faça como Moisés, esqueça os sinais e “ouça a voz de Deus” e os sinais que você realmente precisa se manifestarão na sua vida!