segunda-feira, 19 de março de 2012


Buscando e Invocando ao Senhor

Confissões de Agostinho, narração de uma vida, divulgada por volta do ano 400 d.C, considera a primeira autobiografia, é a descrição de uma vida de pecados e conversão, louvores a Deus e questionamentos, sua filosofia retratada em uma grande obra.

Anseio em louvar ao Senhor! Tu és grande Senhor, e mui digno de Louvor, grande é teu poder e tua sabedoria não tem limites.                                            E agora há um homem querendo te louvar, um homem que é parte de tua criação, e igual a todos, leva sempre consigo a mortalidade e testemunho do seu pecado, e o testemunho de que tu sempre resiste ao orgulho humano.

Assim, apesar de sua miséria, esse homem quer te louvar.  E tu o encorajas a encontrar deleite em teu louvor. Tu nos criaste para ti e nosso coração andará sempre inquieto enquanto não repousar em Ti.            

E agora Senhor, dá-me saber o que fazer primeiro, se invoco e te louvo, ou se antes de invocar-te preciso te conhecer.
Será, por acaso, que ninguém pode te conhecer se não te invocar primeiro? Mas também; Como te invocar quem, todavia não creu em ti, e como posso crer em ti, se ninguém pregar?

Louvarão ao Senhor quem o buscar, pois se buscam haverão de encontrar, e si encontram haverão de te louvar.Faze, pois Senhor, que eu te busque e te invoque, que te invoque crendo em ti, pois tenho escutado sua pregação. Invoco minha fé. Essa fé que tu me tens dado, que colocaste em minha alma, pela humanidade de feu Filho, e pelo ministério daquele que enviaste para que nos falassem de ti.

Las Confesiones de San Agustín, traduzido por Carlos Reghine