sexta-feira, 16 de março de 2012


Deus, Onipresença e Onipotência!
(por: Luiz Carlos)

galax3.jpg (300×225) 

Onipresente!

“Acaso, sou Deus apenas de perto, diz o Senhor, e não também de longe?”
“Ocultar-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o veja? – diz o Senhor; porventura, não encho eu os céus e a terra? – diz o Senhor.” Jeremias 23: 23-24.

Deus está presente em todos os lugares. Porém, sendo Deus Espírito, não ocupa espaço. Deus não enche o espaço como a matéria. Se assim o fosse, teríamos de julgar a Deus em seu modo de existir, maior que o universo. O espaço não existe para Deus.
Ainda que esteja além da nossa compreensão; o pensamento sobre a onipresença de Deus é que Ele age com a mesma facilidade com que pensa e quer, pois, para Deus não existe tempo e espaço.

Sl. 139.7-12, com duas perguntas, o salmista mostra que ele não pode colocar-se fora do alcance de Deus. Ele aponta quatro lugares: céus, abismo, confins dos mares e trevas; expressando os extremos do universo, apontando para a Onipresença de Deus.

Não há lugar distante para Deus. Deus age ao mesmo tempo em qualquer lugar, pois, tem relação com tudo; Deus comunica-se imediatamente com todo o universo.

 At. 17.24-25, Paulo ensina varias coisas: Deus é ilimitado no espaço, não depende de coisa criada, não está longe do homem, não se assemelha a coisa criada, Deus é a fonte de tudo que existe, toda vida depende d’Ele.

Sendo Deus criador, Ele não habita em qualquer estrutura feita por homens. Deus é a fonte da vida; sendo assim, o culto humano ou adoração não pode suprir.

Qualquer homem, onde quer que esteja, pode desfrutar da presença de Deus. Ele não é um Deus local, mas, universal e local, local e universal, pois, Deus é onipresente.

  “Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado” (Jó 42.2). Jó testifica que Deus é onipresente. Deus é o Todo-Poderoso. Jó não utiliza palavras vazias, sob pressão onipotente, mas, louva ao Deus vivo consciente e confiante em seus sábios propósitos.   

Onipotente!

Bem, sabemos que Deus é Espírito Pessoal, perfeitamente bom, criador, sustentador e governador de todas as coisas.
Há, em Deus, a onipotência moral, que se refere a Ele próprio.
E, a onipotência física, relacionada com a criação.

A, onipotência moral é tão poderosa que: Deus não pode praticar o mal e nem ser tentado. Praticar o mal é ser fraco, é ter carência de poder moral. Praticar o mal é dele ser escravo.

DEUS TEM O PODER DE NÃO PRATICAR O MAL!
DEUS NÃO PODE SER TENTADO PELO MAL!

Além de ter o poder para não praticar o mal, Ele tem o poder de praticar o bem.

NÃO HÁ BEM QUE DEUS NÃO POSSA REALIZAR!
Rm. 7:15, “Porque o que faço não o aprovo; pois o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço.”
Essa é a nossa linguagem, linguagem de seres impotentes.

A onipotência moral de Deus nos diz assim: Ele (Deus) tem o poder de não praticar mal algum, e praticar todo o bem que deseja. 

“Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações.” (Sl. 46.1)
Este salmo inspirou Lutero a escrever: ”Castelo Forte É nosso Deus.”

Sejam quais forem as nossas lutas, sejam quais forem as nossas tribulações, Deus é nosso refúgio onipresente. Deus é nosso socorro onipotente.

Por isso, devemos celebrar ao Senhor com alegria. (Sl. 100)
Este salmo é o reconhecimento de Deus como, Criador e Pastor de Seu povo.
Devemos reconhecer os atributos de Deus: bondade, amor, fidelidade; e, louva-lo em todo tempo.