sábado, 26 de outubro de 2013

A fidelidade de Ezequias



II Crônicas 31:20 a 32:9

A história de Ezequias é muito rica em informações e dela podemos tirar muitas lições para a nossa vida. Ezequias era filho de Acaz um dos piores reis de Judá, que por sua vez fez de tudo para desobedecer ao Senhor cometendo toda a sorte de abominação. 

Mas apesar de toda essa herança negativa, Ezequias “fez o que era bom, reto e verdadeiro perante o Senhor, seu Deus. E em toda a obra que começou no serviço da casa de Deus, de todo o coração o fez e prosperou.” 

Ele andou em fidelidade! Pensemos juntos sobre alguns aspectos da fidelidade a Deus:

1. A fidelidade a Deus não nos isenta dos problemas.
“Depois destas coisas e dessa fidelidade, veio Senaqueribe...” 

Ezequias havia realizado uma grande reforma religiosa no seu reinado, a saber: mandou abrir, limpar e santificar o templo que seu pai havia fechado, restaurando assim o lugar de culto; celebrou a Páscoa de acordo com as ordenanças de Moisés; restaurou os turnos dos levitas e dos sacerdotes; e ordenou que o povo trouxesse ofertas para a manutenção dos que trabalhavam na casa de Deus. 

No entanto, como diz o texto, "depois destas coisas", apesar de toda essa fidelidade, Senaqueribe - o rei da Assíria - entrou em Judá e acampou-se contra as cidades fortificadas, intentando apoderar-se delas. 

Senaqueribe possuía o maior e melhor exército da época e baseado em seu poder militar afrontou a Ezequias e a Deus dizendo: Não existe poder humano (um reino) ou sobrenatural (um deus) capaz de impedir que eu invada e destrua tudo, pois eu sou o todo poderoso rei da Assíria. 

Assim como Ezequias foi fiel a Deus e apesar disso enfrentou tamanho problema, nós também podemos ser fiéis ao Senhor e passarmos por dificuldades. A fidelidade a Deus não nos isenta dos problemas.

2. A fidelidade a Deus não nos isenta de recorrer aos recursos naturais
O texto nos informa que Ezequias desenvolveu uma estratégia de defesa muito interessante. Ele mandou fechar todos os suprimentos de água que existiam em volta de Jerusalém, a fim de cortar o abastecimento de água fora da cidade, obrigando o exército inimigo a buscar água longe da batalha. 

Além disso, Ezequias organizou uma reforma no muro da cidade tampando todos os buracos para que o inimigo não tivesse nenhuma vantagem. E em seguida construiu um muro ao redor da muralha que já existia para impedir o ataque inimigo, colocando guardas em lugares estratégicos, pois sabia do poder de fogo do adversário. 

Assim também em nossa vida diária necessitamos de fechar as brechas para que não venhamos a ser surpreendido pelo inimigo. Quais as coisas que precisam ser restauradas em sua vida? A fidelidade a Deus nos leva a fazer a nossa parte e nos esforçarmos para vencer o inimigo. Use os recursos que você tem.

3. A fidelidade a Deus não nos isenta de recorrer aos recursos sobrenaturais.
Senaqueribe veio cheio de arrogância, desafiando a Ezequias e o Senhor dos Exércitos, pois acreditava que seu exército era o mais poderoso e que a multidão que com ele estava era suficiente para derrotar as forças de Judá. 

Mas ele cometeu um grave erro ao não considerar o poder sobrenatural do Deus de Ezequias. “...Não temais, nem vos assusteis por causa do rei da Assíria, nem por causa de toda a multidão que está com ele; porque um há conosco maior do que está com ele. Com ele está o braço de carne, mas conosco o Senhor, nosso Deus, para nos ajudar e para guerrear nossas guerras...” 

A fidelidade nos leva a enfrentar os problemas utilizando os nossos recursos e esperando a atuação divina naquelas áreas que não podemos resolver.