terça-feira, 1 de setembro de 2015

A PRESENÇA GRACIOSA DE DEUS NO SOFRIMENTO

27 O que vos digo às escuras, dizei-o a plena luz; e o que se vos diz ao ouvido, proclamai-o dos eirados. 28 Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo. 29 Não se vendem dois pardais por um asse? E nenhum deles cairá em terra sem o consentimento de vosso Pai. 30 E, quanto a vós outros, até os cabelos todos da cabeça estão contados. 31 Não temais, pois! Bem mais valeis vós do que muitos pardais.” (Mateus 10.27-31) 

Todo homem experimenta do sofrimento. Independente de como e quando, ele vem. Em alguns aspectos, o sofrimento se torna mais doloroso para crentes do que para não crentes. O motivo é que os crentes devem harmonizar seu sofrimento com sua fé em um Deus que é totalmente bondoso e amoroso. E este “dilema”, os não-crentes não passam. 
Jesus fala de pardais e diz que “nenhum deles cairá em terra sem o consentimento de vosso Pai.”(v.29). Será que um pardal só morre quando Deus decide que ele vai morrer? Não é bem assim. Para melhor compreensão do texto, tradutores colocaram “consentimento” na tradução. Mas talvez a leitura original seja melhor. O texto original simplesmente diz: “Nenhum deles cairá na terra sem vosso Pai.” Mesmo na morte, Deus está presente com o pardal.
Esse texto nos afirma que Deus não tem a intenção de fazer algo ou alguém sofrer, mas que Ele com sua graça está presente nas experiências dolorosas pelas quais passamos. Pardais e outras criaturas irão eventualmente sofrer e morrer. Mas Jesus mesmo lembra: “Não se vendem cinco pardais por dois asses? Entretanto, nenhum deles está em esquecimento diante de Deus.” (Lucas 12:6) No sofrimento ou até mesmo na morte, Deus jamais se esquece de nós.
Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR de todas o livra.”(Salmo 34.19). O Senhor pode nos livrar da aflição. Ele não só nos livra de algumas aflições, mas de todas. Sempre há a intervenção do Senhor. “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações” (Sl 46.1). Jesus prometeu aos seus discípulos: “E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.”(Mateus 28.20). Promessa de sua presença a todo instante com a sua igreja! Ele conhece as nossas dores e sabe das nossas aflições. Por mais terríveis que esteja aos nossos olhos, as aflições são vencidas pela presença graciosa de Cristo em nós.



Por Rev. Ronaldo P Mendes