terça-feira, 1 de setembro de 2015

Conselhos aos iniciados na fé reformada




Existem três tipos de reformados:

1) Aquele que conhece bem. Geralmente, ele pega um livro e lê do início ao fim, desenvolve uma vida de oração e piedade, exercita a evangelização e sempre tem algo relevante a dizer. Além do mais, ele sempre estuda e nunca está satisfeito com o que já aprendeu e conhece. Ele é participativo na igreja e faz dela a sua família.

2) Aquele que conhece pouco. Geralmente, ele não é dado à leitura, mas é uma pessoa piedosa e, humildemente, sempre se dispõe a aprender, conhecer e ouvir. Ele geralmente fala só quando tem certeza e quando não tem, prefere mais ouvir do que falar. Ele também ama estar com os irmãos e se sente revigorado com a sua companhia.

3) Aquele que sabe "mais ou menos". Esse é o pior. Geralmente, ele não consegue ler um livro inteiro porque tem preguiça, adora citações avulsas de internet, mas se você perguntar a referência daquela citação vai deixá-lo embaraçado porque nem faz ideia da fonte. São duros em suas falas e contundentes em assuntos que não dominam, mas jamais admitem. Adora assuntos polêmicos e quando discute não faz nada além de repetir de modo desarticulado e desastrado o que outros já disseram muito melhor do que ele.

Se você se identifica com esse último, meu irmão, faça o seguinte:

1) Saia agora da internet e vai orar.

2) Concentre-se no seu trabalho. Não deixe de fazer o seu trabalho e desenvolver os seus estudos da faculdade para assumir uma responsabilidade que Deus nunca te deu. Ser reformado não é ficar discutindo com arminiano e pentecostal, perdendo tempo bancando o apologeta, mas, neste caso, é ser um bom profissional naquilo que Deus te chamou para fazer e, eventualmente, talvez, em alguma ocasião você precise defender a sua fé. Mas para isso você terá que estar realmente preparado e, mais importante, ter desenvolvido vida de amor e piedade com o próximo.

3) Em seu tempo livre - repito: "em seu tempo livre" - estude a Bíblia e leia bons livros reformados, do início ao fim, inclusive quando eles começarem a ficar chatos.

4) Não tente vencer um oponente com argumentos, tente ganhá-lo com paciência, moderação e amor. Ele não é obrigado a concordar com você.

5) Admita as suas limitações e ignorância.

6) Quando você pensar em algo que ninguém pensou ainda, saiba que algum herege já pensou antes.

7) Invista tempo com pessoas o tanto quanto você pensa em investir com livros. Crentes são livros vivos e vibrantes, onde Deus tem escrito histórias extraordinárias, pela pena do Espírito, para mostrar como o evangelho de Cristo se confirma e se entrelaça na experiência das pessoas. Leia essas pessoas e você crescerá bastante!

Sobre o primeiro grupo, os reformados de verdade, há algumas subdivisões: os piedosos, os estrelinhas e os que pensam que são estrelinhas...

1) Os piedosos são aqueles que amam a igreja, a Cristo e a missão. Não são apenas os que contém o "ofício" ministerial, mas todo crente aplicado e interessado pelas pessoas, em ensinar, transmitir e contribuir. Não ignoram a ninguém e cultivam um interesse pessoal pelos mais humildes. Geralmente são parceiros, pessoas de oração e ação. São pessoas imprescindíveis.


2) Os estrelinhas não se importam com pessoas, mas só com aquelas que lhe dão ibope. Dão sorriso amarelo para todos que lhe estão abaixo na cadeia alimentar e conquistaram o status "acima da crítica" (ao menos na cabeça deles e dos fãs, tipo Thalles Roberto reformado - "acima da média").


3) Os que pensam que são estrelinhas são os fãs inveterados, ficam alucinados com a atenção que recebem dos estrelinhas e menosprezam os "inferiores sem ibope".


Se você se enquadra nesse último:

1) Vai orar irmão e deixa de ser bobo.


2) Seja um discípulo de Jesus.

3) Seja um discipulador dos mais fracos na fé. Use o seu conhecimento para o bem dos seus irmãozinhos.

4) Pare de mendigar migalhas de atenção dos estrelinhas.

5) Não viva para agradar homens, sob o risco de deixar de ser servo de Cristo.

6) Busque entender qual é a boa, perfeita e agradável vontade de Deus para a sua vida. Nada é mais libertador!

7) Dê atenção aos irmãos que se aproximam de você, geralmente eles o fazem porque lhe têm estima e desejam aprender algo contigo. Não os decepcione.

Um abraço!

***
Autor: Mauro Filgueiras Filho
Fonte: Perfil do autor no Facebook