domingo, 13 de janeiro de 2013

Primeiro "ato profético" do Brasil


Clique p/ ampliar
Pr. Lucivaldo Dionisio 
Escrita por Pero Vaz de Caminha em Porto Seguro,entre 26 de abril e 2 de maio de 1500.

“São pardos, todos nus, sem coisa alguma que lhes cobrisse suas vergonhas".“Nas mãos trazem arcos com suas setas[...]”. "De bons rostos e bons narizes, andam nus, sem coberta alguma Não fazem o menor caso de encobrir ou de mostrar suas vergonhas; e nisso têm tanta inocência como em mostrar o rosto”. “Na terra até agora não pudemos saber se há ouro ou prata nela, ou outra coisa de metal, pois não lha vimos.” “Em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo.” (Trecho Adaptado)

Quem diria que na descoberta do Brasil de forma inconsciente o escrivão Pero Vaz de Caminha iria de certa forma “profeticamente” dizer o que futuramente seria o Brasil? Pois é querido leitor eu quero dar ênfase especial a um trecho de sua carta pra que a gente possa entender o meu ponto de vista.

Em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo." pois é, será que o Pero Vaz tinha noção do que tava dizendo? Claro que não, mas nos dias atuais podemos concluir que o que ele disse há tanto tempo está simplesmente se cumprindo.

 De fato o Brasil é uma terra que tudo se dá. Pare e reflita comigo; que todas as sensações lá fora acabam vindo pra cá. Hoje o Brasil ostenta ser um dos países com mais sincretismo religioso do mundo sem contar as grandes heresias que fantasiadas de evangélicas estão tomando conta do nosso solo.
Toda novidade consegue atrair a atenção da nossa pátria. O nosso solo é fértil, Pero Vaz descreve os olhares dos habitantes daqui, é muito interessante, ele os julgou de olhares inocentes, nada que cobrisse sua vergonha.

Até hoje continua um país sem “vergonha”, não temos postura diante do que acontece, sejam os bbb’s que a cada ano arrastam multidões de fãs que desafiam as leis do respeito e dos princípios familiares, seja a mídia impura que colocam suas músicas com duplo e até triplo sentido.

 “Ora, tudo que se planta dá”.

 Até a maconha que vicia os nossos jovens e corrompe homens que eram pra ser da lei. Pois bem, Caminha foi ou não foi o primeiro a lançar o ato profético aqui no Brasil?

Quero aqui concluir dizendo que isso pode simplesmente piorar, é só você na qualidade de brasileiro continuar com essa postura de comodismo, de que tudo está bem e com essa ideia de que pobre é burro, de que informações só servem pra alguns, e que direito é só pra quem tem dinheiro.

Continue com esse pensamento medíocre, que até os cristãos que é pra ser referência da verdade estão simplesmente se tornando omissos pra toda essa mentirada chamada de teologia da prosperidade.

Até quando? Será que não teremos uma geração pra mostrar que Caminha estava errado? Que o que ele falou era só do solo e não das pessoas.

Claro que isso foi irônico, mas fica aqui uma informação histórica.