terça-feira, 27 de agosto de 2013

"Considerai a Jesus Cristo"


Hebreus 3:1

"Medita estas coisas." (1 Tm 4:15).
Quando andava por um campo, em meio a uma plantação de aveia, encontrei um artista pintando um quadro. Ele tinha acabado de começar e, com grande surpresa, reparei que, ao invés de usar o amarelo para pintar as folhas de aveia, e o cinza para as sombras, estava usando azul, verde e vermelho, apesar de eu não enxergar nem um pouco daquelas cores na plantação.
- Como é que você usa tantas cores para chegar ao resultado? - observei. - Não existe azul, verde ou vermelho nessas folhas. 
- Existe sim - respondeu ele - e muitas outras cores também, mas ouso dizer que você não é capaz de enxergá-las.
- Não mesmo; não vejo nada além de amarelo e um pouco de cinza.
- Isso pode ser verdade - disse ele - pois pintei por muito tempo vendo só o que você vê. Mas, pela prática e pelo estudo constante, comecei a perceber muitas cores que não enxergava antes. Naquela folha ali há vermelho misturado com amarelo e posso ver claramente que existe azul nas sombras cinzas. Sei que ele está ali; se eu pintasse o quadro usando só amarelo e cinza você o acharia péssimo, sem profundidade. No entanto, se eu conseguir terminar este, e você puder vê-lo, irá concordar que parece real. Qualquer pessoa pode enxergar as cores de um modo geral, mas os matizes que dão vida e realidade à tela - que são a razão de toda a sua beleza - só podem ser vistos por aqueles que os observam de perto e continuamente.
Bem, pensei, nunca antes eu havia reparado o quanto a pintura depende de uma observação próxima e acurada! Sem dúvida eu já havia visto tantas folhas de aveia quanto meu amigo, porém não as tinha observado, por não ter qualquer interesse nelas.
Naquela noite li um capítulo de um dos evangelhos. Por estar muito cansado, embora fosse um de meus capítulos favoritos, sinto dizer que não despertou muito o meu interesse e senti-me desapontado. Ah! O artista! Achei que poderia aprender uma lição com ele. A razão de eu estar encontrando tão pouca beleza em Jesus, tão pouco que pudesse me atrair em um capítulo que estava tão cheio dessa Pessoa, era por meus olhos não estarem treinados para observar de perto.
Queridos amigos: é este o segredo de se encontrar em Cristo a beleza que satisfaz o coração. Precisamos ter interesse e examinar de perto. Como disse o artista, "Qualquer pessoa pode enxergar as cores de um modo geral, mas os matizes que dão vida e realidade à tela - que são a razão de toda a sua beleza - só podem ser vistos por aqueles que observam de perto e continuamente".
"Considerai", diz Paulo, "a Jesus Cristo, apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão" (Hb 3:1). É só quando O consideramos, que podemos ver o quanto Ele cresce em nossas almas, até que logo chega o momento em que Sua beleza parece ser demais ao nosso coração, Suas glórias parecem ser mais do que nossos olhos lacrimejantes possam suportar.

Extraído de Young Christian