sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Hebreus 7 ensina que devemos dar o dizimo?


A passagem de Hebreus 7:1-10 costuma ser usada por muitos como "prova" de que o cristão deve dar o dízimo. Ao ler Gênesis 14:8-24 e Hebreus 7:1-10 é preciso perguntar nas passagens "Quem deu o dízimo?", "De onde veio o dízimo?" "A quem o dízimo foi entregue? Vamos ver as respostas:



Os reis de Sodoma e Gomorra e seus aliados guerrearam contra Quedorlaomer e outros reis, os quais venceram e aprisionaram Ló com os reis de Sodoma, Gomorra etc. Abrão recebeu a notícia da prisão, juntou seus servos e foi lutar contra Quedorlaomer que aprisionou seus sobrinho, vencendo o inimigo e libertando seu sobrinho. Na volta Abrão encontrou-se com o agradecido rei de Sodoma, que queria dar-lhe tudo o que era seu e havia sido recuperado na batalha. Abrão encontrou-se também com Melquisedeque, rei de Salém e sacerdote do Deus Altíssimo, o qual deu pão e vinho a Abrão e o abençoou.

Em troca Abrão pegou, dos bens do rei de Sodoma que havia recuperado, e deu dez porcento deles a Melquisedeque. Repare que Abrão não deu do que era seu, mas do que era do rei de Sodoma. O rei de Sodoma ofereceu que Abrão ficasse com os 90% de seus bens, mas este recusou-se a aceitar até mesmo a correia de uma sandália. Portanto, nada do que Abrão deu a Melquisedeque era realmente seu.

Quem pagou o dízimo? Abrão.
De onde veio o dízimo? Dos bens do rei de Sodoma.
A quem o dízimo foi pago? Melquisedeque.

Se alguém quiser obrigá-lo a dar o dízimo com base na passagem de Hebreus 7:1-10 você terá de fazê-lo entregando algo que não é seu. Por exemplo, digamos que você fosse um policial. Depois de lutar contra a quadrilha que assaltou o banco, e prender os bandidos, você deveria entregar para sua religião 10% do dinheiro roubado que você recuperou e devolver o restante (90%) para o banco, mesmo que o banqueiro insistisse para que você ficasse com tudo. Absurdo, não é mesmo?! Pois então é também um absurdo usar Hebreus 7:1-10 para justificar a entrega do dízimo na atual dispensação.


A passagem obviamente não tem seu foco no dízimo, mas o contexto todo está mostrando que o sacerdócio de Melquisedeque (que era um tipo de Cristo) é superior ao sacerdócio de Aarão. A própria carta aos Hebreus é toda escrita para mostrar aos judeus convertidos a Cristo que eles deviam colocar de lado todas as práticas dos judaísmo, pois estas nada tinham a ver com cristianismo. Inclua-se aí também o dízimo, que foi dado a Israel como ordenança na Lei de Moisés, e não aparece em nenhum lugar da doutrina dada pelos apóstolos à igreja. 

Mais aqui: 

http://www.respondi.com.br/2007/01/devo-dar-o-dzimo.html 
http://www.respondi.com.br/2010/04/o-cristao-deve-dar-dizimo-ou-ofertas.html 
http://www.respondi.com.br/2006/12/voc-dizimista.html 
http://www.respondi.com.br/2005/05/em-que-templo-devo-adorar.html 
http://www.respondi.com.br/2009/12/voce-cre-na-uncao-financeira.html 
http://www.respondi.com.br/2005/11/o-que-acha-desses-pregadores-de.html 
http://www.respondi.com.br/2010/06/o-pastor-deve-receber-salario.html 
http://www.respondi.com.br/2010/08/o-que-fazer-agora-que-enxerguei-o-erro.html 

por Mario Persona