quinta-feira, 13 de março de 2014

Jesus, um plágio. Guilherme Born

Muito se tem falado, tanto em sites, como em fóruns, a exemplo do Orkut, sobre o possível plágio envolvendo Jesus Cristo, o deus cristão. Tais alegações se dão devido a enormes “semelhanças” entre informações de Jesus, que encontramos na sua palavra, a bíblia sagrada, com informações que temos a respeito de diversos “deuses de mistério”, como Mitra (persa – romano), Horus (egípcio), Dionísio (grego), Krishna (hindu – indiano), Attis (Frígia - Roma), dentre outros.
A alegação dos críticos é que Jesus é mero plágio destes mitos, mesclado com informações reais (fatos) acontecidos à dois milênios atrás aproximadamente. Vamos analisar detalhadamente cada característica presente nestes deuses e compará-los com Jesus.


ÍNDICE
 Hórus
 Mitra
 Attis
 Krishna
 Dionysio
 O Solstício de Inverno
 Estrela Sirius e Constelação de três reis
 Cruzeiro do Sul
 Nascimento no dia 25
 Proclamação do 25 de Dezembro depois de Cristo.
 Calendários - A verdadeira confusão
 O decreto
 Datação do nascimento de Jesus
 A importância do Nascimento
 Plágio refutado
 Ignorância cética
 Três reis?
 Astrólogos, astrônomos e a Estrela Guia
 Os pastores
 Plágio refutado
 Os pais dos deuses são deuses
 Os judeus copiaram tradições pagãs?
 Concepção por penetração
 Plágio Refutado
 Batismo e ministério aos trinta anos
 Crucificação
 Crucificação - A Descoberta
 Filho de Deus e outros adjetivos
 A Remissão de Pecados
 Plágio refutado
   8 Artigos extras
 Nascimento Virginal - Complementação
   9 Uma apologia, por Norman Geisler
 Cristianismo e Judaísmo - O cumprimento
 A origem da Trindade




Características

Vamos iniciar nosso estudo verificando algumas características básicas de tais deuses.

Horus (egípcio) 3000 a.C.
Nasceu dia 25 de dezembro;
Nasceu de uma “virgem”, a deusa Ísis-Meri com Osíris;
Nascimento acompanhado por uma estrela a Leste;
Estrela seguida por 3 reis;
Aos 12 anos, era uma criança prodígio;
Batizado aos 30 anos;
Começou seu ministério aos 30;
Tinha 12 discípulos e viajou com eles;
Operou milagres e andou sobre as águas;
Era “chamado” de Filho de Deus, Luz do Mundo, A Verdade, Filho adorado de Deus, Bom Pastor, Cordeiro de Deus, etc;
Foi traído, crucificado, enterrado e ressuscitou 3 dias depois.
Nos outros deuses, encontramos a mesma estrutura “mitológica”. Vejamos:

Mitra (persa – romano) 1200 a.C
Nasceu dia 25 de dezembro;
nasceu de uma virgem;
teve 12 discípulos;
praticou milagres;
morreu crucificado;
ressuscitou no 3º dia;
era chamado de “A Verdade”, “A Luz”
veio para lavar os pecados da humanidade;
foi batizado;
como deus, tinha um “filho”, chamado Zoroastro.

Attis (Frígia – Roma) 1200 a.C.
Nasceu dia 25 de dezembro;
Nasceu de uma virgem;
Foi crucificado, morreu e foi enterrado;
Ressuscitou no 3º dia;

Krishna (hindu – índia) 900 a.C
Nasceu dia 25 de dezembro;
Nasceu de uma virgem;
uma estrela avisou a sua chegada;
Fez milagres;
Após morrer, ressuscitou.

Dionísio (Grego) 500 a.C
Nasceu de uma virgem;
Foi peregrino (viajante);
transformou água em vinho;
Chamado de Rei dos reis, Alpha e ômega;
Após a morte, ressuscitou;
Era chamado de “Filho pródigo [sic] de Deus
Existem outros deuses com características muito semelhantes a estes. Estes são os mais conhecidos porque co-existiram com a nova religião, chamada de cristianismo. Ou seja, quando o cristianismo surgiu, tais deuses ainda eram adorados. Este fato é o alicerce que sustenta a teoria do plágio cristão.
Vejam que as informações acima são as mais usadas para se alegar o plágio, por se assemelharem muito com o relato bíblico de Jesus.