segunda-feira, 8 de julho de 2013

Projeto e construção de Deus


 http://colunas.gospelmais.com.br/files/2013/07/templo-2.jpg


“Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo”. I Pedro 2:5

O Homem é um construtor nato! Seu caráter empreendedor se revela em projetos que possam abrigar e sustentar o tamanho de seus sonhos ou egos. Apesar de poder dormir somente numa cama de cada vez e, para isto, necessitar apenas de um pequeno quarto, muitos se sentem melhor estando abrigados num palácio estilo Disney. Algumas construções humanas são tão sólidas que já duram milhares de anos. Imperadores construíram para si catacumbas maiores do que seus próprios castelos. Parece estranho, mas tudo depende do projeto que vem das aspirações de cada pessoa; cada qual com sua loucura.

Deus também tem sua loucura! Ele também projetou algo, sonhou com uma realidade e a colocou em prática. João diz que, no princípio, havia um “logos”, ou seja, uma idéia, um reflexo de seus pensamentos e, esse “logos” estava com Deus e era o próprio Deus.

Foi revelado que o projeto, o “logos”, era Jesus, mas sabe-se que Jesus não é um fim em si mesmo. Pelo contrário, o projeto ‘Jesus’ se estende por toda a humanidade em suas eras e se completa em cada homem e mulher que recebe o status de filho de Deus por adoção.
Nesse projeto, cada filho vocacionado e renascido se torna um tijolo dessa construção e é imprescindível saber que nessa obra tudo vem de Deus, é feito por Ele, segundo seus próprios ideais.

Os tijolos estão vivos, têm mobilidade – não são estáticos – nem seguem cegamente critérios ritualistas inanimados. As pedras vivas são pessoas com coração, indivíduos que, semelhantes a seu Pai, possuem seus próprios sonhos e suas próprias construções para realizar.
A Casa de Deus é espiritual, Pedro diz e a Bíblia se completa afirmando que “Deus não habita em templos feitos por mãos de homens”, Atos 7 e 17, consolidando essa verdade.
Entendo que o projeto idealizado por Deus é invisível e está ocultado nos corações daqueles que formam os tijolos vivos dessa construção.

Os homens podem ter seus projetos, construir seus templos, desejar erguer prédios suntuosos para quaisquer fins, contudo, Deus não habitará em nenhum desses lugares, pois esses não são partes de seu plano.
Deus não habita na igreja Xis, ou na Y. Deus habita em um prédio espiritual, invisível, um edifício que não está limitado a um endereço fixo. Não importa o quão bela, adequada, bem localizada, ou quantas vagas de estacionamento tenha a igreja construída pelo apóstolo ou pastor. Deus não habita nela! Pode ser a melhor das visões de administração de gente, organizada sob os mais modernos e bem elaborados métodos revelados pela Bíblia, mas isso não quer dizer nada para Deus. O construtor pode ser teólogo, doutor em divindade, com MBA em Gestão de Pessoas, mas Deus não habitará jamais em suas células.

O prédio de Deus não está á vista de qualquer pessoa, não pode ser simbolizado por marcas sacras e não tem vitrais em estilo gótico. Ele não pode ser visto a olho nu! Está entre nós, filhos, religiosos, orgulhosos, humildes, bons, maus, ricos, pobres, negros, brancos, livres, escravos, ladrões, honestos… está no meio do povão e da elite de qualquer nação ou vila; na cidade ou no campo.
Líderes sistematizam um trono para Deus. É costume antigo tentar invocar a Deus, construir templos, igrejas, erguer altares. Hoje em dia, pensa-se que Deus habite em palcos, mas também não.

Deus mora dentro do coração de sacerdotes, seus servidores, os quais aprenderam a fazer o que lhe agrada e, por intermédio da revelação que receberam de Jesus, vivem espalhados pelo mundo, disfarçados de gente comum, ocupando espaços de trabalhadores e cidadãos normais.
A construção de Deus é uma semente de mostarda, é um fermento do Bem, é um reino invisível, um mistério oculto. Alguns dizem: “aqui está Ele”, mas Ele não se deixa levar por eles.
Mesmo cheios de gente e muito bem projetados, os templos não contêm o essencial, que é o próprio Deus. Por outro lado, gente humildade, não ritualista, simplesmente filhos, se tornaram os tijolos da construção divina.

Não se engane com as pirâmides, elas são enormes, duradouras, mas são na verdade sarcófagos para abrigar múmias. Deus está com os vivos!