domingo, 7 de julho de 2013

DEUS É CAUSA DE TODAS AS COISAS, INCLUSIVE DAS AÇÕES BOAS E MÁS DOS HOMENS? - por Leonardo Dâmaso

     
      Além de os homens não possuírem o livre arbítrio, pois só Deus o tem, todavia, o homem, em adição, o cristão, também não possuí uma suposta liberdade de escolha à parte de Deus, como se ele não houvesse já predeterminado as ações boas dos homens, inclusive as ações más, porém, apenas predeterminado a possibilidade das mesmas ou, simplesmente, ele permitir estas ações, mas jamais determiná-las ou causar estas ações propriamente ditas, o que é, peremptoriamente -, um equívoco.


Infelizmente alguns calvinistas, [sendo que eu sou calvinista ou um cristão de linha reformada], afirmam esta premissa: “Que Deus não predeterminou diretamente e ativamente, por exemplo, que um cristão desanime por um tempo na fé ou a sua queda e permanência temporária deliberada em algum pecado”.

Como pode, metafisicamente e logicamente, Deus permitir algo sem causá-lo? Uma vez que reina e domina sobre tudo? Se pensamos assim, estamos simplesmente atribuindo ao homem um poder metafísico que as Escrituras, inequivocadamente, afirma que ele não tem; ou seja, trazer a auto existência alguma coisa. Portanto, Tal premissa é inconsistente e, noutras palavras, seria considerar o homem um “Deus”.

      Em vista disso, o que há de errado com a premissa de que Deus causa o mal e o pecado? Nada! É antibíblica? Não! O fato de Deus causar o mal ou a permanência temporária deliberada de um cristão, por exemplo, em algum pecado, é diferente de praticar o mal ou o pecado. causar o mal pressupõe uma relação metafísica, isto é, a origem primária da causa do mal ou do pecado (que é Deus), enquanto que praticar o mal ou pecar é uma relação moral restrita a homens sobre o estado e consequências da queda.  

Para ser errado ou pecado deus causar o mal ou o pecado, o próprio Deus, então, deveras fazer uma lei para si mesmo de que causar o mal ou o pecado é errado e pecado para si. Se não há esta lei específica, não há problema em deus causar o mal e o pecado.  Haja vista que Deus é bom, santo e justo em tudo o que faz e, todavia, é bom, santo e justo para ele causar o mal e o pecado não importando como ele irá fazer isso porque ele é soberano e faz o que quiser. Se opor aos decretos de Deus é um tipo de blasfêmia, ainda que inconsciente, mesmo sendo decretos que são maus da perspectiva humana, mas da perspectiva de Deus é BOM o MAL que ele determinou ou causou. Contudo, Deus determinar com que um homem pratique o mal ou o pecado não é o mesmo que o próprio Deus o fazer.    

      Certamente Deus não tenta ninguém ao pecado, antes, é a própria natureza pecaminosa e a cobiça do homem que o tentam a pecar contra Deus (Tg 1.13-15). Entretanto, o fato do cristão, por exemplo, ser tentado a pecar em algo, em si, a tentação foi predeterminada por Deus, uma vez que todo e qualquer propósito, mesmo que este seja mal para o homem, da perspectiva de Deus é bom porque, em última análise, ele será glorificado de alguma maneira. Quando Jesus julgar e condenar os réprobos pelas suas obras moralmente más que praticaram no dia final, Deus será glorificado pela condenação destes e pelos seus gemidos de dor e angústias prementes que sofrerão eternamente no lago de fogo longe da presença bondosa e graciosa de Deus em detrimento de uma presença em ira e justiça. Deus será glorificado na condenação dos réprobos  porque estes mereceram ser condenados, uma vez que negaram o Senhor Jesus como Senhor e Salvador preferindo viver suas vidas na prática deliberada do pecado. Sendo assim, Deus causa todas as coisas ou eventos no mundo, e tanto as ações boas quanto as ações más dos homens!

Extraído de: http://www.materiasdeteologia.com