segunda-feira, 8 de julho de 2013

A TULIP em poesia



Por Pr. André Fernandes


O homem pós-Queda é um ser corrompido
É um fato que não se pode negar
Ele não pode ser atendido
Se Deus Sua graça não manifestar.

O Senhor não elege conforme nossos ensejos,
Boas obras e desejos
Mas assim Lhe aprouve agir
Para que os Seus amados tenham um glorioso porvir.

Cristo morreu pelos pecados dos eleitos
Para que pudesse ser glorificado nos seus feitos
Pois Ele não morreria em vão
Por pessoas deixadas para a perdição.

A graça de Deus não pode ser resistida,
Desprezada ou vencida,
Na vida de nenhum escolhido
Porque este será sempre a Deus agradecido.

Eterna esperança é a couraça da vida cristã
Em ousada perseverança olhando para o amanhã
O salvo ouvirá como cidadão do céu
Jesus dizendo “muito bem, servo bom e fiel”!

Fonte: Pr. André Fernandes, via Facebook