quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Conversa franca


Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado.Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. [João 15.3-5]

O tempo Passa!
As pessoas mudam...
Os líderes mudam...
A igreja muda...
A cidade muda...
O estado muda...
A paisagem muda...

O formato da janela também muda, ora com grade, ora com tela, ora sem nada

O tamanho das pessoas lá fora também muda, ora maiores, ora menores, dependendo do andar e altura...

Porém, as lágrimas, os sentimentos e a dependência de Deus, pode aumentar mas, nunca parar , João 15.1 diz: Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o viticultor, videira representa fonte de vida.

Esses momentos de comunhão, de bate papo, de desabafo, de intimidade com o Nosso Senhor não pode parar porque por Ele, para Ele, Com Ele e n`Ele são todas as coisas. João 8.12: Então Jesus tornou a falar-lhes, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue de modo algum andará em trevas, mas terá a luz da vida.

Nesses momentos nossa alma é lavada.

O Senhor arranca a sujeira, a mágoa, a tristeza, nos restaura, renova, fortalece e sobre tudo nos alimenta para que possamos resistir à mais uma porção diária em nossas vidas. João 6.35: Declarou-lhes Jesus. Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim, de modo algum terá fome, e quem crê em mim jamais terá sede.

A alegria, paz, amor..., sabedoria e direção necessárias nos são dado nesses momentos

Dedique tempo para ter qualidade de vida espiritual.

Tenha conversas francas com o Pai Celestial, antes de tomar decisões, independente do grau de importância, mesmo em situações que pareçam ser insignificantes, elas farão a diferença na sua vida e, na vida daqueles que o cercam.

A benignidade do Senhor jamais acaba, as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade: Lamentações 3.22,23

Litrazini