domingo, 10 de março de 2013

Como deve ser o homem crente em Jesus?


“Como Deus deve gostar de você: você não aparece no Bar do Pecado, você não anda à espreita no Beco Sem Saída, você não frequenta a Escola dos Desbocados”. (A mensagem - Salmo 1)

Há uma grande carência de homens revestidos de alto nível espiritual e moral em nossos dias. Nosso século se caracteriza pela perda e desinteresse dos valores espirituais e morais que constroem uma nação e que edificam de maneira sólida um povo.

Quanto a isso, a Bíblia nunca deixou de ensinar. Os valores promulgados, proclamados e ensinados por Deus em suas páginas chamam, principalmente nos nossos dias, por homens valorosos, ou seja, responsáveis e de boa reputação.

A Palavra de Deus é a mesma, ontem, hoje e sempre, pois os critérios, nela ensinados, que avaliam uma pessoa, atravessaram os milênios e continuam infundindo um caráter especial de valores eternos.

Esses valores morais jamais deverão ser abandonados, pois quando isso ocorreu no passado com as grandes civilizações, quando homens deram lugar à promiscuidade, às falcatruas, à corrupção aos pecados, as CIVILIZAÇÕES foram à bancarrota, soçobraram no mar da lama imoral criada pelo ser humano.

O Salmo 1 ensina a repensar, reavaliar e viver os princípios puros e eternos nele inseridos e nele ensinados. Neste mês, quando comemoramos o Dia do Homem Presbiteriano, perguntamos:

Como deve ser reconhecido, avaliado e honrado aquele que diz estar no Corpo de Cristo, como homem da sua Igreja?


I – DEVE SER RECONHECIDO PELO SEU CARÁTER

1. Pelo que é no lar: Se quisermos conhecer melhor uma pessoa, devemos ver o que ela é no seu lar, na sua casa, junto de sua família. É no lar que a pessoa se despe, tira a máscara, mostra o que realmente é. Fora dele há um mascarar do comportamento, um sonegar de verdadeiras informações de caráter.

O homem crente em Jesus Cristo é verdadeiramente reconhecido no lar:

a) Como Esposo: A maneira como trata a esposa, o carinho que lhe dedica, o respeito que lhe devota, a honra que lhe outorga, a dignidade de que nela reconhece, a amiga ajudadora que nela tem, a mãe afetuosa de seus filhos que nela observa. O procedimento para com ela no aconchego do lar é que mostra verdadeiramente aquilo que ele é.

b) Como Pai: É como pai amoroso, carinhoso, compreensivo, interessado pelo bem estar dos filhos, amigo, conselheiro e líder que o homem cristão se revela.

2) Pelo que é na sociedade: O testemunho eloquente do homem crente deve falar bem alto na sociedade, de tal maneira que se reproduza nela, aquilo que um líder cristão escreveu: “Os seus atos falam tão alto que não posso ouvir o que você diz”.

a) Os Compromissos, que são assumidos e levados a cabo.

b) As Responsabilidades que são cumpridas conforme palavra dada.

3) Pelo que é na Igreja: através da demonstração de amor pelo nosso Senhor Jesus Cristo, procurando levar a bom termo a implantação do Reino de Deus, conforme ora no Pai nosso: “Venha o teu reino”.

II – DEVE SER AVALIADO O SEU VERDADEIRO SENSO DE TRABALHO

Pelo que faz: O Ser e o Fazer são duas regras infalíveis através das quais é auferido o homem crente.

O Salmo 1 nos mostra o seguinte:

a) Produtividade: “que no devido tempo, dá o seu fruto”,
Ele come verdadeiramente do suor do seu rosto. Produz para o bem geral.

b) Solidez: “e cuja folhagem não murcha”;
Ele é tão sólido naquilo que faz que é permanente e jamais se desvanece.

c) Empreendimento: “e tudo quanto ele faz será bem sucedido.”
Ele é empreendedor. Não aceita propinas e muito menos suborno. Ele, simplesmente, FAZ, e com isso vê o sucesso do seu empreendimento que glorifica a Deus.

III – DEVE SER HONRADO PELA DIGNIDADE DE VIDA QUE GLORIFICA A DEUS
O Salmo 1 nos mostra este lado dizendo que a força do seu caráter santo se manifesta de três maneiras que se completam, ou seja:

a) Um Caráter Estável – “Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas”.

b) Um Caráter Alegre – “o seu prazer está na lei do SENHOR”.

c) Um Caráter Persistente – “e na sua lei medita de dia e de noite”.

Conclusão
Como verdadeiros homens cristãos devemos entender que pertencemos a uma velha e respeitável senhora que se chama Igreja Presbiteriana do Brasil, parte de um grande corpo universal que é a grande unidade das igrejas reformadas e evangélicas espalhadas pelo mundo todo. Deus espera que a amemos de todo o coração e a honremos como o Corpo de Cristo.

------------------------------------

Antonio Coine é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil há 40 anos. Formado em Teologia pela Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil - SP