segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Pornografia: uma ilusão que realmente aprisiona



Por Thomas Magnum


Meu objetivo ao escrever sobre esse tema não é fazer um exame estatístico, psicológico ou mesmo dos efeitos neurológicos sobre a questão da sexualidade humana e seus desdobramentos históricos. A sexualidade foi criada por Deus e dada ao homem e a mulher como meio de procriação, de satisfação e felicidade. Vale ressaltar que Deus criou a sexualidade com fins familiares, ou seja, o casamento. O sexo foi criado para um relacionamento de um homem e uma mulher perante seu criador, Deus quer que seus filhos desfrutem dessa bênção, no entanto, dentro do âmbito conjugal. Toda a manifestação sexual fora do casamento é pecado, e a Bíblia trata isso como fornicação e adultério.

Com esse entendimento sobre sexualidade, baseado na Palavra de Deus, podemos falar um pouco agora sobre o problema que realmente tem sido um inimigo feroz na vida de muitas pessoas dentro da igreja: a pornografia. Numa média de dez anos atrás não tínhamos tanto problema com material pornográfico na proporção que temos hoje, embora o Brasil sempre foi “terra fértil” para o mercado pornográfico. Com o passar dos anos o Brasil se tornou uma grande indústria do sexo. Com o advento da internet a coisa mudou e muito, o que antes era limitado a revistas de mulheres nuas e a filmes pornôs, agora possui amplo material free, disponível na web. 

Ao analisarmos essa evolução é importante pontuarmos aqui que o problema não se limita a pessoas que estão fora da igreja, mas, as que estão dentro também. E mais, não são somente jovens que tem problemas com a pornografia, mas pessoas das mais variadas idades e de ambos os sexos. 

A pornografia, na verdade, começa com pensamentos libidinosos que são vendidos a desejos com pessoas com quem não são casadas. Desse desejo não mortificado surge a “necessidade” do prazer, isso é a porta para a pornografia e às práticas sexuais desenfreadas. A Pornografia está entre os negócios mais rentáveis do mundo, a sociedade e a mídia praticamente vivem em torno de sugestões sexuais. Adultérios são incentivados pelas novelas e filmes, nas redes sociais vivemos um momento bem curioso das selfs, é normal vermos jovens cristãs fazendo poses sensuais para seduzir e sugestionar desejo nos homens que admirarem suas fotos. 

Existe, de fato, um estimulo a sexualidade desenfreada, o culto ao sexo, e a precocidade disso tem sido prejudicial não só a sociedade, mas também a igreja. Muitos casamentos têm sido prejudicados pela pornografia. Materiais eróticos têm sido cultuados como um bem cultural. O que é interessante notar é que, quanto mais a pornografia se avoluma e as exposições do mundo erótico se tornam comuns, a tendência é um abismo chamar outro abismo. As exposições tendem a ficar cada vez mais intensas e provocantes, e a demanda por material pornográfico aumentar a cada dia. 

Os jovens cristãos e a pornografia

A liberdade para navegar na internet tem sido um dos fatores que mais contribuem para o crescimento da procura por pornografia. Infelizmente muitos jovens cristãos têm caído nesse laço. Podemos identificar alguns motivos que mais tem levado jovens, que frequentam comunidades cristãs, a estarem envolvidos com pornografia, vejamos:

1 - Pelo fato de não serem casados procuram um escape ao seu desejo sexual em material pornográfico.
2 - Muitos foram inseridos no mundo erótico por amigos, parentes, namorados ou namoradas, e até mesmo pelos pais.
3 - Por não poderem manter relações sexuais no namoro, buscam um escape na pornografia.

É claro que temos uma lista de motivos muito maior que isso, mas, vale a reflexão. 

Como combater a pornografia em sua mente 

Como dissemos anteriormente, todo o processo erótico não começa quando se está na frente de um computador, mas, na mente. Ao alimentar pensamentos pecaminosos, ao desejar sexualmente pessoas que não são pares conjugais, ao manter um namoro libertino, o jovem está contribuindo para que sua vida continue presa nas correntes da pornografia. Mas, não devemos ficar no problema, e sim avançar para a solução. Primeiro, deve-se entender isso como pecado de idolatria. Quando um jovem não confia ao Senhor em suas afeições e suas necessidades, ele está sendo idólatra. Segundo, a busca pela pornografia é pecado e é uma afronta a Deus, a sexualidade está limitada ao casamento e toda manifestação sexual extraconjugal é prostituição. Terceiro, depois de uma convicção de pecado, arrependa-se. O arrependimento é o início do fim dessa prisão. Em quarto lugar, cultive em sua mente pensamentos espirituais. Deus lhe dará poder espiritual para vencer as tentações externas e internas. Leia a Palavra de Deus, uma vida devota ao Senhor é o maior instrumento para vencer as tentações. Ore, tenha uma vida de oração constante. 

Bom, até aqui falamos de armas espirituais, mas devem-se tomar alguns cuidados para não entrar em tentação.

1 - Lembre-se da história de José – Ao ser abordado pela mulher de Potifar ele fugiu dela. Fuja do pecado, fuja de toda aparência do mal.
2 - Evite circunstâncias que o leve facilmente a pornografia, como por exemplo, determinados sites, programas de televisão e revistas.
3 - Cuidado com o que você está olhando no facebook, muitas fotos de “amigos e amigas” são sensuais e provocantes, isso é muito prejudicial e pode levar ao pecado de cobiça. Se necessário faça uma faxina no seu facebook, é melhor perder uma amizade virtual do que sofrer com esse peso.
4 - Lembre-se do texto de Mateus 4 – Jesus estava sendo tentado por satanás, o inimigo lhe instigou para transformar pedras em pães, Jesus recusou. A Bíblia nos diz que Jesus estava com fome, mas aquele não era o tempo de comer. No final do texto nós lemos que os anjos o serviam. Espere o tempo de Deus, Ele o sustentará e ajudará. Deseje a Deus acima de tudo, o sexo não é a coisa mais importante da vida. Viver uma vida santificada é gratificante e fortalecedor.

Creia que o Senhor Jesus é a fonte da vida e da liberdade, anseie ser servo somente de Cristo e não de práticas vis como a pornografia. Os cafetões do mundo pornográfico estão enriquecendo porque sabem que esse é o desejo mais baixo do ser humano. Não destrua sua vida e família por causa de um prazer momentâneo. Como dissemos, o sexo é bom e uma dadiva de Deus, dada exclusivamente ao matrimônio entre um homem e uma mulher. Considere o que dissemos aqui, sua felicidade não está na pornografia, toda verdadeira felicidade está em Cristo. A pornografia é uma prisão podre, fria e mortificadora. Se você leu esse texto e tem vivido nessa prisão, não foi por acaso que abriu essa página, procure refúgio em Deus e sua palavra, você vencerá essa situação quando zelar mais pela vontade de Deus do que a sua. 
Valorize as disciplinas espirituais: Leitura bíblica, meditação, oração e jejum.

Deus o abençoe.

***
Divulgação: Bereianos