segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

A Sexualidade dos Anjos


As descrições que temos nos dá a entender que muitas vezes os anjos apareceram em forma humana. Partindo desse ponto, muitas pessoas vincularam definitivamente os seres celestiais à forma humana e passaram a associá-los a diversas características e limitações do ser humano. Entre esses aspectos está a questão da sexualidade. Os anjos têm sexo? Procurando respostas a essa pergunta nos dedicamos ao exame das escrituras e de alguns comentários, conforme apresentamos na seqüência.

DEFESA DA SEXUALIDADE DOS ANJOS

Russel Norman Champlin, no Novo Testamento Interpretado Versículo por Versículo, ao comentar a epístola de Judas, afirma que os anjos cometeram o pecado da concupiscência e se prostituíram com mulheres. Tal argumento está baseado na interpretação de que os “filhos de Deus” mencionados em Gênesis 6 são anjos. Entretanto, em sua Enciclopédia de Bíblia Teologia e Filosofia, o mesmo autor vacila em suas colocações e chega a dizer que os anjos não têm sexo, citando Mateus 22:30.

Quanto ao texto de Gênesis 6, são muitos os teólogos que afirmam que aqueles “filhos de Deus” são anjos. Este é o principal ponto de apoio para os que defendem que os anjos são seres sexuados.

Bancroft afirma que, segundo Mateus 22:30, os anjos no céu não se casam, mas isto não significa que eles não tenham sexo. Diz ainda, que as escrituras ensinam a sexualidade dos anjos ao referir-se a eles através de termos masculinos. O mesmo teólogo conclui que todos os anjos são do sexo masculino e que o casamento não está no plano de Deus para eles. O assunto é encerrado nesse ponto, sem apresentar nenhuma finalidade para a aludida “mono-sexualidade” angelical.

OBJEÇÕES À SEXUALIDADE DOS ANJOS

Myer Pearlman afirma que “os anjos são sempre descritos como varões, porém não têm sexo; não propagam a sua espécie”.

Severino P. Silva entende, pelos textos de Col.1:16-17 e Gn.2:1 , que os anjos foram criados simultaneamente. Assim, depois disso nenhum anjo foi acrescentado ao número inicial. Desse modo, estaria descartada a possibilidade de reprodução angelical e, conseqüentemente, eliminada a necessidade de sexo. Afirma ainda que, os anjos não constituem uma raça. Cada anjo é uma criação original. Os anjos compõem uma companhia ou diversas companhias. Por esta causa não propagam a sua espécie; eles não têm sexo, ainda que citados no sentido masculino, porém neste campo são neutros. As escrituras jamais inferem aos anjos pronomes femininos. Seus nomes são poucos e limitados nas escrituras, mas os que são dados são nomes masculinos. Miguel, Gabriel, Maravilhoso, entre os bons; e Satanás, Abadon e Apolion, entre os maus. Na Bíblia sempre lemos frases assim : “filhos de Deus”, “filhos dos homens”, “filha das mulheres”, mas nunca lemos “filhos dos anjos”. Severino P. Silva opõe-se veementemente à tese de que os “filhos de Deus” citados em Gênesis 6 possam ser anjos, pelo fato de tal argumento não comungar com o ensino bíblico geral.

Louis Berkhof diz apenas que os anjos não têm corpos e não se casam.

O Manual de Doutrinas da Igreja Metodista Wesleyana afirma que os anjos não têm sexo.

CONCLUSÃO

Os anjos não têm sexo. O texto usado para defender a sexualidade dos anjos, Gênesis 6, é um texto obscuro, e, por isso, é interpretado erroneamente. Entretanto, o texto que nega tal sexualidade é cristalino em sua clareza. Jesus disse em Mateus 22:30 : “Porque na ressurreição nem casam nem se dão em casamento; são, porém, como os anjos no céu.” Dizer que os anjos têm sexo apesar de não poderem se casar é, no mínimo, absurdo.

Como já dissemos, a questão da sexualidade dos anjos é fruto de uma imaginada equivalência entre seres humanos e celestiais. Este tipo de associação mitológica é uma fraqueza do ser humano, que o leva a fazer imagens de escultura e distorcer até mesmo conceitos a respeito da pessoa de Deus. É a tentativa de encaixar as realidades espirituais nas pequenas fôrmas da realidade natural.
O antropomorfismo utilizado pelos anjos em suas aparições não nos autoriza a concluir que eles possuam sexo. Da mesma forma como a aparição de serafins com asas não constituem informação suficiente para concluirmos que eles possam botar ovos.
Quem pensa que anjo tem sexo, segue o tipo de “lógica” que pode levá-lo a crer que o próprio Deus possa ser sexuado pelo fato de ter um Filho. Sabemos, porém, que nada disso faz sentido. Os seres humanos podem ser filhos de Deus ou filhos do Diabo sem que isso signifique a existência de alguma sexualidade espiritual.

BIBLIOGRAFIA
TEOLOGIA ELEMENTAR
Bancroft, E. H

TEOLOGIA SISTEMÁTICA
Berkhof, Louis - Edição Luz Para o Caminho

MANUAL DE DOUTRINAS BÍBLICAS DA
IGREJA METODISTA WESLEYANA

CONHECENDO AS DOUTRINAS DA BÍBLIA
Pearlman, Myer - Editora Vida

OS ANJOS, SUA NATUREZA E OFÍCIO
Silva, Severino P. - CPAD

ENCICLOPÉDIA DE BÍBLIA TEOLOGIA E FILOSOFIA
Champlin, Russel Norman - Editora Milenium

BÍBLIA SAGRADA
Versão Revista e Atualizada - Tradução de João Ferreira de Almeida
Sociedade Bíblica do Brasil

O NOVO TESTAMENTO INTERPRETADO VERSÍCULO POR VERSÍCULO
Champlin, Russel Norman - Editora Milenium