quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

O limite de nosso ser.


Gn. 32: 22-32
E levantou-se aquela mesma noite, e tomou as suas duas mulheres, e as suas duas servas, e os seus onze filhos, e passou o vau de Jaboque.
E tomou-os e fê-los passar o ribeiro; e fez passar tudo o que tinha.
Jacó, porém, ficou só; e lutou com ele um homem, até que a alva subiu.

E vendo este que não prevalecia contra ele, tocou a juntura de sua coxa, e se deslocou a juntura da coxa de Jacó, lutando com ele.
E disse: Deixa-me ir, porque já a alva subiu. Porém ele disse: Não te deixarei ir, se não me abençoares.
E disse-lhe: Qual é o teu nome? E ele disse: Jacó.

Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel; pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens, e prevaleceste.
E Jacó lhe perguntou, e disse: Dá-me, peço-te, a saber o teu nome. E disse: Por que perguntas pelo meu nome? E abençoou-o ali.
E chamou Jacó o nome daquele lugar Peniel, porque dizia: Tenho visto a Deus face a face, e a minha alma foi salva.

E saiu-lhe o sol, quando passou a Peniel; e manquejava da sua coxa.Por isso os filhos de Israel não comem o nervo encolhido, que está sobre a juntura da coxa, até o dia de hoje; porquanto tocara a juntura da coxa de Jacó no nervo encolhido. 

Sim, só vencemos quando somos derrotados por Deus, quebrados, moídos.
Não vencemos a Deus, mas vencemos na vida. Vencemos nosso ego.
Jacó tinha grandes problemas de caráter, era enganador, oportunista e ganancioso,  27:18-29,42 e 43. Além de seu caráter fraco, tinha inimizade com seu irmão Esaú.

Mas um dia Deus o encontrou, e ele lutou com o Senhor e prevaleceu. Podemos viver muitos anos de nossas vidas tentando fugir de Deus, mas chegará o dia em que seremos por Ele encurralados, teremos que enfrentá-lo face a face, então cairemos de joelhos e nos renderemos a Ele.
 O orgulho, a prepotência a auto suficiência um dia chegará ao fim.
Jacó passou vinte anos fugindo, de Deus, de Esaú e de si próprio.

1-Jacó sentia insatisfação pessoal.
“E disse o Senhor a Jacó: Torna a terra de teus pais e à tua parentela; e eu serei contigo” 31:2,3.
 2-Jacó sentia insatisfação interior. Tinha tudo nas mãos, mas não se sentia feliz.
3- Jacó sentia insatisfação espiritual.
Jacó precisava conhecer a Deus pessoalmente. Veja que ele não dizia meu Deus, mas o Deus de meu pai.
Mas para encontrar-se com Deus temos que ter:

1-Reconciliação.
Ninguém encontrará Deus vivendo com ódio, mágoas ou ressentimentos no coração.
Para que haja reconciliação com Deus é necessário reconciliação com o próximo.

2-Solidão. Jacó assumiu uma posição de solidão total diante de Deus.
Nós só temos condições de abrir nosso coração quando estamos a sós com Deus.

“Levantou-se naquela mesma noite… e os fez passar o ribeiro; fez passar tudo o que lhe pertencia, ficando ele só; e lutava com ele um homem, até ao romper do dia” 32:22-24.

1- A maior luta que enfrentamos não é com satanás ou com problemas externos, mas é conosco mesmo.  É a luta interna, luta entre a carne e o espírito. O nosso espírito anseia por comunhão, oração; anseia por Deus, mas a carne anseia por coisas que lhe dão prazer, e muitas vezes isso implica em pecado.

 “A carne luta contra o espírito e o espírito luta contra a carne, porque são opostos entre si” Gal. 5:17.

2- Muitos desejam um encontro com o Senhor, desde que não seja para servir. Vivem com o desejo de ser honrados, servidos e verem seus sonhos serem realizados.
“Jesus diz: Eu não vim para ser servido, mas para servir” e nos ensina que sejamos úteis às pessoas que vivem a nossa volta e ao reino de Deus.
No encontro do ser humano com Deus existem muitas implicações pessoais e também conseqüências na vida exterior.

1-      No encontro com Deus o homem é desconjuntado.
“Vendo este que não podia com ele, tocou-lhe na articulação da coxa; deslocou-se a junta da coxa de Jacó, na luta com Deus” 32:25.
Diante de Deus não podemos ficar em pé, somos quebrados por Sua Santidade.
 “Ai de mim que estou perecendo, pois sou um homem de lábios impuros e habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o Senhor Deus dos exércitos” Isaias 6:5.

2-Quando nossa vida é exposta não temos outra coisa a fazer senão nos agarrar com Deus. 
Nosso orgulho vai todo embora e passamos a sentir quem realmente somos.

3- No encontro com Deus nosso caráter é mudado. “Perguntou-lhe: Como te chamas?”
 Não porque não soubesse seu nome, mas para que pudesse se lembrar do significado de seu nome, de seus pecados.
“Então disse: Não te chamarás mais Jacó, e sim Israel, pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste.
Não foi apenas uma mudança de nome, mas uma mudança de caráter.