quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

A maneira de descobrir o verdadeiro sentido da Sagrada Escritura



Por Thomas Boston


O sentido da Escritura é apenas um, e não muitos. Pode haver várias partes em que um sentido é subordinado a outros, como algumas profecias com respeito à libertação da Babilônia, o espiritual por Cristo, e a eternidade no céu, e algumas passagens têm uma coisa que é típico de uma outra: ainda estes são apenas um sentido completo, que só podem ser de dois tipos: uma é simples, e um outro composto. 

Algumas escrituras têm apenas um sentido simples, contendo uma declaração de apenas uma coisa, e que seja adequada ou figurativa. Um bom senso é o que surge a partir das palavras tomadas corretamente, e o figurativo das palavras tomadas em sentido figurado. Algumas têm um sentido próprio simples, como: "Deus é Espírito""Deus criou os céus e a terra;", que devem ser entendidas de acordo com a adequação das palavras. Algumas têm um sentido figurado simples, como: "Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Toda vara em mim que não dá fruto, ele tira”. Estas têm apenas um sentido simples, mas é figurativo, e não deve ser entendido de acordo com o significado literal das palavras, como se Cristo fosse uma árvore. Assim, você vê que o sentido é simples. O composto ou sentido misto em que é encontrada uma coisa é declarado como um tipo do outro, e por isso, é constituído por duas partes, uma respeitando o tipo, o protótipo do outro, o que não são dois sentidos, mas de duas partes que formam um sentido todo pretendido pelo Espírito Santo: por exemplo, Moisés levantou a serpente no deserto, e aqueles que foram picados pelas serpentes venenosas podem olhar para ela e serem curados. O sentido pleno do que é, "Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim também importa que o Filho do Homem seja levantado, para que todo aquele que crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Aqui está um sentido literal e místico, que compõem um sentido pleno entre eles. Essas escrituras que têm esse sentido composto, às vezes são cumpridas corretamente (ou, literalmente, já que é feita em oposição ao sentido figurado) no tipo e tanto no antítipo, como Oseias 11:1 "Eu chamei meu filho do Egito", que era literalmente verdade tanto de Israel quanto de Cristo. Às vezes figurativamente no tipo, e corretamente no antítipo, como Salmos 69:21 "Eles me deram a beber vinagre". Às vezes corretamente no tipo, e figurativamente no antítipo, como Salmos 02:09 "Tu os despedaçaras com uma vara de ferro”, compare com 2 Sam. 12:31. Às vezes, em sentido figurado em ambos, como Sl 41:9 "Até o meu próprio amigo íntimo, levantou contra mim o calcanhar", o que se entende de Aitofel e Judas. Agora, o sentido da Escritura deve ser apenas um, e não é múltiplo, ou seja, bem diferente e de modo algum subordinado a outro, por causa da unidade da verdade, e por causa da clareza da Escritura.

Onde há uma pergunta sobre o verdadeiro sentido da Escritura, ele deve ser encontrado através da pesquisa de outros textos que falem mais claramente, a própria Escritura sendo a regra infalível de interpretação da Escritura. Agora que isso é assim, aparece a partir dos seguintes argumentos.

1 - O Espírito Santo dá isso como uma regra, 2 Pedro 1:20, 21. Depois que o apóstolo tinha chamado os cristãos para tomarem cuidado com a escritura, ele dá-lhes esta regra para entendê-la, "Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação particular de nossa própria exposição. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo”. Da forma que veio, assim deve ser exposto, mas ele não veio por vontade de homem algum, por isso não devemos descansar sobre os homens para o sentido da mesma, mas os homens santos falando como eles foram movidos pelo Espírito Santo, e assim nunca erraram, portanto devemos olhar para o que é dito pelo mesmo Espírito em outros lugares.

2 - Há vários exemplos aprovados disso, comparando uma passagem com outra, para descobrir o significado do Espírito Santo, conforme Atos 15:15. E com isto concordam as palavras do profeta. Os Bereianos são elogiados por isso, Atos 17:11. Sim, o próprio Cristo faz uso desta para mostrar o verdadeiro sentido da Escritura contra o diabo, Mateus 4:6 "Lança-te daqui abaixo", disse o espírito mau, pois está escrito: “Que aos seus anjos dará ordem a teu respeito”, ver vs 7. "Também está escrito", diz Cristo: "Não tentarás o Senhor teu Deus." E, assim, nosso Senhor mostra o verdadeiro sentido da Escritura, que deve ser entendido apenas no que diz respeito a aqueles que não se lançam em tentar a Deus.[1] 

_____________________
Nota:
[1] A regra infalível de interpretação da Escritura é a própria Escritura, e, portanto, quando há uma questão sobre o verdadeiro e pleno sentido de qualquer escritura que não são vários, mas somente um, que deve ser estudado e compreendido por outros textos que falem mais claramente. 2 Pedro. 1:20, 21, Atos 15:16 (Confissão de Fé de Westminster, capítulo 1.9).

***
Tradução: César Augustos Vargas Américo
Divulgação: Bereianos
.