sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Segurança



Antigamente o homem só se armava quando ia caçar, ou enfrentar algum perigo. Passava uma temporada nas selvas "armado até os dentes" como se costumava dizer. Quando cessava o perigo voltava à civilização, isto é, quando se encontrava novamente com seres humanos, podia se desarmar. Já não havia mais perigo.

A Folha de São Paulo trouxe, certa vez a notícia da visita do presidente Bush dos Estados Unidos ao Brasil. "Um grande esquema de segurança foi montado para proteger o presidente dos Estados Unidos nos dois compromissos. A polícia militar de Brasília mobilizou mil homens que se somarão aos agentes de segurança pessoal de Bush e da polícia Federal".

Hoje você entra num banco, por exemplo, e nota dois, três e até mais homens armados com revólveres e até metralhadoras. Por quê? Porque hoje todas as pessoas são suspeitas de serem assaltantes. Inclusive você.

Você sai à rua e logo encontra soldados armados em plena luz do dia, e, se for numa cidade estranha, é possível que a polícia já queira saber quem você é. E, ai de você se estiver sem documentos! Você vai fazer um crediário ou tomar um dinheiro emprestado você terá de provar que você é honesto. 

Preenche uma porção de papéis incluindo endereços de estabelecimentos comerciais onde você já ficou devendo, para verificarem se você pagou tudo direitinho. Depois de tudo tem que arranjar um fiador. Quem garante a dívida é o fiador, você mesmo, apesar de tudo, não merece confiança, não tem crédito.

Hoje você precisa morar isolado por altas grades, como um prisioneiro, se quiser ter um pouco de sossego. Você se prende porque os marginais estão soltos! Você é obrigado a inventar mil e um recursos para dificultar o "trabalho" do ladrão de automóvel, caso contrário você fica sem o seu carro. E pobre de você se reagir e ferir o ladrão. Você pode ir preso em lugar dele.

O que tudo isso significa? Simplesmente que a humanidade está falida. Ninguém confia em ninguém. Político passou a ser sinônimo de safado, espertalhão, bom de bico!

E isso tem remédio? Claro que tem. Renovação do entendimento do homem. Mais cristianismo prático, porque o teórico é o que não falta. Se você perguntar a qualquer mau elemento se ele tem religião, ele diz que sim, que é cristão!

O que é preciso é que o homem se sinta na presença de Cristo, de quem se diz seguidor. Cristianismo só de nome não adianta nada. Cristãos nominais quase todos são, mas cristãos de fato, daqueles da qualidade do apóstolo Paulo que afirmava "mas nós temos a mente de Cristo".

Se todos os cristãos fossem desse quilate não haveria nada disso que escrevemos acima. Só assim acontecerá o que predisse o profeta Isaías: "não se fará mal nem dano algum... porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar".

Nem tudo está perdido. Comece por você.