sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Nosso Único Objeto? C.Buchanan

O amor se volta para o seu objeto. Qual é então nosso objeto como filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus? Para os cristãos hoje, muitos, sim, muitos são os objetos que surgem diante de seus olhos diariamente. Acerca de alguns deles somos instruídos: "Desvia os meus olhos de contemplarem a vaidade, e vivifica-me no Teu caminho" (Sl 119:37). Será que sabemos de quais devemos fugir e será que sabemos qual objeto pode preencher e satisfazer nosso coração? "Os meus olhos entristecem a minha alma" (Lm 3:51).


Podemos encontrar um excelente versículo pare nós em 2 Tessalonicenses 3:5. Ali diz: "O Senhor encaminhe os vossos corações no amor de Deus e na paciência de Cristo".
Deus, em amor, enviou Seu Filho ao mundo e Este consumou a obra de redenção. Então, os discípulos viram Jesus subir e ficaram olhando fixamente para o céu enquanto Ele subia. Somos agora exortados a buscar as coisas que são do alto, onde Cristo está sentado à destra de Deus. "Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da Terra" (Cl 3:2).
O Senhor guiou Seus discípulos até Betânia e eles O viram subir para onde Ele agora Se encontra na presença do Pai. O objeto do gozo deles estava no céu. O que vem a seguir? Eles voltaram a Jerusalém com grande gozo. Qual era o segredo do seu gozo? Alguma coisa na Terra? Não! E nós tampouco encontraremos neste mundo qualquer coisa que possa preencher e satisfazer nosso coração.
O que devemos dizer acerca da paciente espera por Cristo? Encontramos em Lucas um pequeno grupo paciente que estavam esperando pela vinda de Cristo quando Ele veio da primeira vez. O Messias foi claramente prometido no Antigo Testamento, e até o lugar onde haveria de nascer foi previsto. Também nos é dito que Ele nasceria de uma virgem.
Zacarias e Isabel, José e Maria, Simeão e Ana estavam entre aqueles que aguardavam e viviam na expectativa da vinda do Cristo. Eles não foram desapontados. Imagine o gozo no coração de Simeão quando disse: "Meus olhos viram a Tua salvação, a qual Tu preparaste perante a face de todos os povos" (Lc 2:30-31). Repare o que é dito então acerca da profetiza Ana: "E sobrevindo na mesma hora, ela dava graças a Deus, e falava dEle a todos os que esperavam a redenção em Jerusalém" (Lc 2:38).
Sem dúvida há alguns hoje que se enquadram no ensino do Senhor quando disse: "Em verdade vos digo que, dos que aqui estão, alguns há que não provarão a morte até que vejam o reino de Deus" (Lc 9:27). Nesta hora já tão avançada, os crentes têm esta brilhante esperança de estarem entre aqueles que podem dizer, "nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor" (1 Ts 4:15).

C.Buchanan.