quarta-feira, 3 de junho de 2015

A FAMÍLIA DE DEUS


19 Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus, 20 edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; 21 no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, 22 no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito.” (Efésios 2.19-22)
O que é ser família de Deus? No capítulo 2 de Efésios Paulo destaca o propósito universal da igreja, ou seja, ela não se limita somente aos judeus, ela alcança nações. Nos versos 1-10, vemos que essa benção é assegurada na obra de Cristo. Nós éramos filhos da ira de Deus (cf 2.3), mas fomos salvos pela graça (cf 2.8), assim fazemos parte da família de Deus. Temos parte na Herança do Senhor, somos “co-herdeiros com Cristo” como o apóstolo afirmou aos Romanos (cf Rm 8.16-17). E podemos afirmar, conforme o texto de Efésios 2, que ser família de Deus significa:

Sermos edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas (v.20)   

Significa que ser da família de Deus é fazer parte de uma igreja onde há testemunho verdadeiro do poder de Deus. “Apóstolos e profetas” - Não se refere aos profetas do Antigo Testamento, mas sim aos profetas do Novo. Quem seriam os profetas do NT (cf Ef 4.11)? Eram pessoas que tinham funções que incluíam predições, exortação, encorajamento, advertência e interpretação (At 15.32; 21.9-11;1Co 14.3). Usadas por Cristo para a edificação de Sua igreja.  
E nessa edificação, Cristo é a “pedra angular”. Assim, o Senhor Jesus é  o fundamento da igreja “Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei o fundamento como prudente construtor; e outro edifica sobre ele. Porém cada um veja como edifica. Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo.” (cf 1Cor 3.10-11).
A doutrina dos apóstolos deve ser seguida, pois Cristo é a pedra angular (v.20b). A igreja primitiva seguiu de perto: “E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.” (At 2.42). Cristo é a base sólida de Sua igreja. Ela não está firmada em ficção ou história inventada, e nem em: “… fábulas profanas e de velhas caducas…”(1Tm 4.7). Mas na rocha que é Cristo Jesus e seus ensinos que os apóstolos seguiram de perto e passou para a igreja.

E ainda podemos ver no texto que ser família de Deus significa:

Crescermos sobre esse fundamento (v.21-22)

Bem ajustado (v.21)– Isso dá ideia de segurança. “No qual” - Tendo Jesus como a base da igreja e o ensino fiel dos apóstolos, o que nos resta é crescer! “Chegando-vos para ele, a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo.” (1Pe 2.4-5).  Nesse texto, Pedro diz que somos edificados para cultuar a Deus. O culto prestado a Deus é algo que a cada dia deve se tornar perfeito, porque estamos sobre um alicerce perfeito, assim essa casa não cairá.
Para que esse crescimento?

Para sermos habitação de Deus (v.22) –“No qual” – Ou seja, Jesus é tanto a base quanto o principio para o crescimento.  Como Cristo nos edificará para a sua habitação?  Estamos crescendo “juntos” (v.22b), isso significa que o amor de Deus é abrangente.  Tanto judeu como grego vive em comunhão em Cristo. A igreja está sendo edificada e essa edificação é feita na união. Paulo diz que somos habitação de Deus, por isso a igreja invisível está presente no mundo até a volta de Cristo. 
Nós somos a morada de Deus. Isso significa: Lar permanênciacomunhão íntimaproteção e amor.  Nesse lar não pode haver grego nem judeu, todos somos um em Cristo (cf Cl 3.11). A nova humanidade vive em paz com seu criador (cf Ef 2.15).
Nós somos a família de Deus e como tal precisamos viver em comunhão uns com os outros, buscando o crescimento e a edificação da igreja: “… procurai progredir, para a edificação da igreja.” (1Cor 14.12), firmados nos ensinos dos apóstolos, que por sua vez tem Cristo como base de tudo. Por ser família de Deus, precisamos observar que:
· A igreja precisa ter uma visão missionária:  Como um missionário brasileiro disse: “Evangélicos brasileiros gastam mais com Coca-Cola do que investem naquilo que dizem acreditar: MISSÕES.” A igreja precisa olhar para os campos e trabalhar! Parar de viver um cristianismo egocêntrico e viver o Evangelho de Jesus! 
· A igreja precisa ter uma comunhão verdadeira- E para termos comunhão é necessário uma coisa: “Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros,” (1Jo 1.7). A comunhão uns com os outros depende da nossa comunhão verdadeira com Cristo.

Não se entreguem ao misticismo e ao mundanismo das “igrejas” dos dias atuais: “Ninguém se faça árbitro contra vós outros, pretextando humildade e culto dos anjos, baseando-se em visões, enfatuado, sem motivo algum, na sua mente carnal,”(Cl 2.18). Nós somos família de Deus e como tal devemos viver como família e glorificar a Cristo que é o Senhor dessa família. A ele toda honra e glória! 

Por Rev. Ronaldo P Mendes