domingo, 7 de junho de 2015

A Lição de Galatas 6:6


“Mas aquele que está sendo instruído na palavra faça participante de todas as coisas boas aquele que o instrui”.
 01. O sentido do versículo é que aquele que é instruído na palavra, reparta coisas boas com aquele que o instrui! O discípulo, o aluno, a ovelha em relação ao seu instrutor, ao Mestre, ao Pastor. Pastorear é, basicamente, dar alimento ao rebanho. 
A ovelha é alimentada, é instruída por seu líder espiritual e, assim, vem a resposta em forma de gratidão, ou seja, o amor em ação: resposta em dar, em repartir algo de bom para com o seu mestre!
02. A versão de J.B.Phillips diz: “Todo o que for instruído na doutrina cristã, não deixe de contribuir de boa vontade com os seus bens para a subsistência do seu mestre”.
03. Tem-se a mutua compensação, dar (ministrar a Palavra, o ensino) e receber (o ministrante recebe coisas boas pelo que faz).
04. O ministrado, por força da palavra grega “koinoneo”, no sentido de comunicar ou compartilhar, há de ser grato ao seu mestre, lhe compensando com algo de bom, o que envolve no primeiro momento, repartir, compartilhar “coisas boas”. 
Claro, que coisas boas, necessariamente, não são coisas caras, de alto preço (embora isto possa ocorrer), mas, pequeno mimo já expressa amor e gratidão.
 Nas Igrejas do interior, é comum o povo da roça levar ovos, ou galinha caipira para o seu Pastor ou Líder. Eles levam laranjas, bananas, jaca, verduras e outras frutas. Isso é um gesto de amor e de gratidão!
05. A ovelha, o instruído faz uma viagem ao exterior e certamente, lembra do seu instrutor na Palavra e traz alguma lembrança, como gesto de amor e gratidão.
06. Tem-se uma espécie de mutualidade no compartilhar. De um lado, o ministrante que se prepara da melhor maneira possível, que gasta tempo na leitura, na pesquisa, no estudo e na oração, e se apresenta para comunicar o ensino, a doutrina, que certamente trará edificação e crescimento espiritual. 
Do outro lado, o discípulo, a ovelha que é instruída na palavra, também deve comunicar ou compartilhar coisas boas com o seu Líder ou Instrutor, dentro da sua capacidade financeira ou de bens!
07. O que está em jogo é o amor e a gratidão por parte daqueles que recebem o genuíno leite racional da Palavra.
08. Hebreus diz: “Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a Palavra de Deus” (13:7).
09. Claro que o obreiro já é digno de duplicada honra e, coletivamente, a Igreja na totalidade de seus membros, tem a responsabilidade de sustentá-lo ( I Timóteo 5:17-18). 
Todavia, Gálatas 6:6, aponta a individualidade de responsabilidade –, “o que é instruído”. Sim, ele precisa ter um espírito de gratidão, de amor e, como é sabido, o amor se expressa em dar, em repartir, em compartilhar. É a fé em ação, pois, “a fé sem obras é morta”, Tiago 2:26b.