domingo, 7 de junho de 2015

Pérgamo

O nome Pérgamo significa, "alto-elevado-casado".Era uma IGREJA INFIEL.

No ano 29 a.C erigiu um santuário para a implantação do culto ao Imperador.
Pérgamo tornara-se o centro da religião pagã. Em 312 A.D,Constantino decide que o cristianismo passaria a ser a religião do império.

Fim das perseguições; mas fim também da pureza do Evangelho na igreja. Antes se era perseguido por ser cristão, agora por não ser. Provoca-se uma "conversão" generalizada e o mundanismo inunda a igreja. Antipas (um contra muitos), é morto,  sofreu martírio por causa do seu testemunho.

Segundo os historiadores, quando a Babilônia foi invadida pelos medo-persas, o sumo sacerdote dos babilônios - chamado mais tarde pontifex maximus pelos romanos - fugiu para Pérgamo com o seu clero, e construiu muitos templos naquela cidade. Um deles foi dedicado ao deus Esculápio, que, supunham, tinha poderes de cura e tomava a forma de uma serpente.

A sociedade de Pérgamo era pervertida e idolatra. Haviam cultos pagãos dedicados a Atena, Asclépio, Dionísio e Zeus.

Pérgamo cedia ao inimigo:

Em Pérgamo, havia os que sustentavam a doutrina de Balaão: ela consistia em encorajar a corrupção mediante casamentos com o mundo pagão, o que resultava em imoralidade e idolatria .

E Israel deteve-se em Sitim e o povo começou a prostituir-se com as filhas dos moabitas.
Elas convidaram o povo aos sacrifícios dos seus deuses; e o povo comeu, e inclinou-se aos seus deuses.
Juntando-se, pois, Israel a Baal-peor, a ira do Senhor se acendeu contra Israel. Números 25:1-3

Eis que estas foram as que, por conselho de Balaão, deram ocasião aos filhos de Israel de transgredir contra o Senhor no caso de Peor; por isso houve aquela praga entre a congregação do Senhor. Números 31:16

A vida civil e a religiosa eram tão interligadas em Pérgamo, que qualquer atividade social provavelmente resultava em confrontos com o paganismo, e muitos crentes estavam se deixando comprometer com ele.

Pérgamo aceitava também as doutrinas dos nicolaítas (que o Senhor odeia). Tendo encontrado resistência em Éfeso, seus promotores fixaram uma base na igreja de Pérgamo, onde ensinavam as vantagens de manter um sacerdócio para dirigi-la, da mesma forma que os judeus tinham, em conformidade com as ordenanças do Velho Testamento.

A doutrina de Balaão torna-se obrigatória: o "batismo" infantil tornou-se a porta de entrada para o novo sistema político-religioso e a fé pessoal perdeu sua importância; sacerdotes pagãos tornam-se "cristãos" bem como seus templos; o imperador doou edifícios imponentes, chamados "basílicas",que foram convertidos em templos "cristãos", ele deu ao "clero" roupas, semelhantes àquelas usadas pelos sacerdotes dos templos pagãos; os bispos logo foram providos de tronos, foram vestidos com paramentos magníficos e jóias, tendo diante deles altares caríssimos de mármore decorados com ouro e pedras preciosas. Uma liturgia padronizada de grande pompa foi introduzida, e o ensino da Bíblia fora restringido, dando maior ênfase à filosofia pagã grega; ídolos e festas pagãs foram "cristianizadas" com os nomes de "santos".

Duas promessas feitas ao vencedor:

recebe do maná escondido: ele terá todo o alimento espiritual de que tiver necessidade (mesmo que tenha sido escondido pela igreja apóstata).

uma pedrinha branca, e sobre ela escrito um nome novo, secreto: Símbolo de sua aprovação e aceitação por Deus.

E os gentios verão a tua justiça, e todos os reis a tua glória; e chamar-te-ão por um nome novo, que a boca do Senhor designará.  Isaías 62:2.

E deixareis o vosso nome aos meus eleitos por maldição; e o Senhor DEUS vos matará; e a seus servos chamará por outro nome. Isaías 65:15