quarta-feira, 3 de junho de 2015

Que Cristo?


.

Por Burk Parsons


O cristianismo é uma religião confessional. Não se pode separar o cristianismo dos seus antigos credos. Na verdade, todo verdadeiro cristão adere aos antigos credos da Igreja¹, saiba ele ou não. Todos nós temos credos. Sejam eles formais ou informais - sejam escritos ou não escritos - de uma forma ou de outra, todos temos credos pelos quais nossas crenças são expressadas. Muitos cristão possuem credos formais, escritos, aos quais aderem. Outros cristãos professos possuem credos informais, não-escritos e não-ortodoxos, que podem facilmente mudar e constantemente mudam de acordo com os caprichos do indivíduo ou do seu pastor.

Os credos são concisos sumários doutrinários sobre as doutrinas da Escritura, e credos estão subordinados à Escritura como nossa única e infalível regra de fé e prática. Embora de forma alguma creiamos que os credos são infalíveis, cremos que os credos são autoritativos à medida que sumarizam fielmente os ensinos da Escritura. Apesar de não sabermos todos os credos decor, se somos cristãos, nós iremos afirmá-los, confessá-los e ensiná-los aos nossos filhos de todo coração. Pois se rejeitarmos os antigos credos da Igreja, nós estaremos rejeitando o cristianismo; se negarmos uma formulação confessional essencial sobre a pessoa e obra de Cristo, nós estaremos negando a Cristo.

Porém, de vez em quando eu ouço pessoas respondendo apaixonadamente: "Eu não preciso dos antigos credos da Igreja. Meu único credo é Cristo!" Mas assim que faço a pergunta, "que Cristo?", eles são rápidos em dar-me seu credo pessoal sobre a pessoa e obra de Cristo. Frequentemente o credo pessoal destas pessoas é herético, antibíblico e não está de acordo com os antigos credos da Igreja. Então eu tento explicar pacientemente que se eles não crêem no Cristo da Escritura, mas crêem em um cristo feito pela sua própria imaginação, eles se encontrarão entre aqueles a quem Cristo dirá: "Apartem-se de mim, pois nunca conheci vocês". Afinal, se é o Cristo da Bíblia que nos salva, nós devemos confessar o único e verdadeiro Cristo da Bíblia, a fim de possuir verdadeiramente a salvação do Deus da Bíblia.

Sempre que cantamos simples cantigas cristãs para nossos filhos, tais como "Jesus me ama sim, eu sei porque a Bíblia diz pra mim", nós temos formulada uma afirmação confessional sobre Jesus, Seu amor, os objetos do Seu amor, nossa segurança no Seu amor, e a natureza da autoridade bíblica. Esse é o objetivo dos antigos credos que dizem respeito à pessoa e obra de Cristo; ou seja, eles servem para nos ajudar a crer, confessar e proclamar a verdade sobre Cristo a partir da Escritura - da qual Cristo é o autor, cumpridor, defensor e proclamador. Se somos verdadeiros cristãos que colocam sua confiança no Cristo da Bíblia, é impossível não confessarmos as afirmações dos antigos credos da Igreja sobre os ensinos da Bíblia. Além do mais, nós vivemos em dias em que não devemos apenas confessá-los, mas também defendê-los dos violentos ataques dos ensinos heréticos sobre a pessoa e obra de Jesus Cristo.

__________ 
Nota:
1. Caso você não conheça os antigos credos da Igreja, segue a lista dos credos ecumênicos: Credo ApostólicoCredo Niceno; Credo Niceno-Constantinopolitano; Credo de Atanásio e Credo da Calcedônia.

***
Fonte: Ligonier Ministries
Tradução: Thiago McHertt