quarta-feira, 23 de março de 2011

Como evangelizar um dinamarquês


Oprah Winfrey fez um programa especial sobre uma pesquisa do Gallup feita para a revista Forbes em 155 países, publicada dia 19 de Julho de 2010, sobre os países considerados mais felizes do mundo. No topo da lista está a Dinamarca. Em seu programa especial, ela entrevistou pessoas de vários países, incluindo uma brasileira. O Brasil está em 12 lugares. Os outros 4 primeiros colocados foram Finlândia, Noruega, Suécia e Holanda. Todos os países europeus.
Para verificar porque os dinamarqueses são tão felizes, Oprah foi até a Dinamarca para conhecer seu estilo de vida. Visitou casas, conheceu a comida, cultura, o jeito dinamarquês de ser. 
 Depois se reuniu com um grupo de amigas em um bar e conversaram sobre a felicidade dinamarquesa. Em um dado momento da conversa, uma das amigas fez um comentário interessante. Ela disse que, apesar de ser uma nação feliz, a Dinamarca não é um país religioso. Na verdade, todas as entrevistadas eram atéias e confessaram que a grande maioria de seus amigos também o era. Conclusão: Deus não é necessário para ser feliz.
Aí vem a grande pergunta: Qual mensagem podemos pregar para os dinamarqueses?
-Venha para Jesus e ele vai te trazer felicidade?
Eles já tem isso. Pelo menos de acordo com as estatísticas.
-Venha para Jesus e você terá muitos amigos?
Ora, pelo o que eu vi, amizade não falta aos dinamarqueses.
-Jesus te ama e tem um plano maravilhoso para sua vida?
De acordo com eles, quem os ama de verdade é o governo da Dinamarca que tem um plano maravilhoso para eles.
Sistema de saúde e educação gratuita. O governo cuida muito bem do seu povo. Ele os ama.
Um amigo recebeu um email com o convite abaixo para o culto de domingo de uma conhecida igreja em São Paulo. Leia o cartaz com atenção. Veja e tire suas próprias conclusões se esse convite para a igreja seria chamativo ou não na Dinamarca.
“Princípios para uma vida feliz e amigos”. Essa mensagem jamais conseguiria alcançar o povo europeu, porque tudo isso que está sendo prometido para eles, eles já possuem. E sem as amarras da religião. Eles podem fazer tudo isso negando a existência de Deus e fazendo o que quiserem.
Mas essa mensagem foi feita pensando no Brasil e aqui a coisa é diferente. Será?
Os brasileiros também estão entre os mais felizes do mundo. Eles não buscam felicidade. Buscam melhoria de vida.
Por isso a famosa “teologia da prosperidade” vem crescendo tanto em nossa nação.
Essa mensagem é diferente da mensagem do evangelho apresentada nas Escrituras. Nunca o evangelho é proclamado como forma de melhoria de vida. Não, ele nos é apresentado como o único caminho para salvação do homem, o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, para salvá-lo da ira vindoura. Leia o livro de Atos. Veja as pregações do evangelho feitas pelos apóstolos e veja se em algum momento eles clamam que as pessoas venham para Jesus para que suas vidas melhorem. Duvido que você vai achar algo assim.
Já enfatizamos isso várias vezes, mas nunca é demais: se o cristianismo tem algo a ver com melhoria de vida, Estevão, Paulo, Pedro e tantos outros são verdadeiros fracassos da fé. O capítulo 11 de Hebreus também deveria ser retirado de nossas Bíblias.
Existe um outro problema também. Você mantém as pessoas com aquilo com que você as ganha. Se você promete uma vida feliz, é bom que você providencie uma vida feliz. Pois quando essa pessoa descobrir que a vida cristã não é um caminho de rosas, mas que “a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós cada vez mais abundantemente um eterno peso de glória” (2 Co. 4:17).
Não, essa mensagem não funciona na Dinamarca, nem na Finlândia, nem na Europa como um todo. Também não funciona no Brasil, porque mesmo que as pessoas venham até a igreja, em pouco tempo 80% delas vão abandonar a igreja (conforme as estatísticas) porque perceberam que prometeram uma coisa e receberam outra. A Europa é hoje na minha opinião o maior campo missionário do mundo. E também o mais difícil. A Europa é uma sociedade pós-cristã, dominada por um secularismo humanista com raízes no ateísmo, que cresce vertiginosamente. De acordo com William Lane Craig (um dos maiores apologistas cristão dos EUA), que estudou na Europa por vários anos e serviu como missionário, menos de 10% dos europeus são afiliados a alguma igreja, sendo menos da metade deles, evangélicos em sua teologia. Em comparação, cerca de 22% se dizem não religiosos (Reasonable Faith, página 16).
Se você quer ir evangelizar algum povo, considere a Europa. Mas se prepare. Aprenda a verdadeira mensagem bíblica do evangelho, aprenda a defender a nossa fé e ame essas pessoas com o mesmo amor que Paulo amava seu povo (Rm. 9:3).
Por favor, mantenha esse continente em suas orações.
FONTE: mauevivian.blogspot.com / Evangelho Hoje