segunda-feira, 14 de março de 2011

Sacrifícios.

Abraão e Isaque
(Gn.22.1-19)
No capitulo 15, verso 4, Deus promete a Abrão um filho.
Uma promessa, aos olhos humanos, impossível, pois havia a velhice e a esterilidade, como grandes obstáculos.

No capitulo 21, a promessa cumprida, mostrando a fidelidade imutável de Deus. No capitulo 22, o maior teste de fé, um teste supremo.
Deus pede a Abraão, Isaque em sacrifício!
Um teste de obediência absoluta.
Abraão passaria pela pior e mais ardente de todas as fornalhas de fogo. Mergulhado num mar de angústias, emergiria da prova em completa vitória.

No verso 5 do capitulo 22, Abraão diz: Esperai...,iremos...,adoraremos...,voltaremos.
A fé via além do sacrifício, e estava pronta a obedecer. Deus nos desafia a estar sempre alertas, nos relacionar com Ele, criando uma nova historia.

“Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado, sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito. Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dentre os mortos o ressuscitar. E daí também em figura o recobrou”(Hb.11:17-19).

Versos 7,8. Os dois sobem lentamente a encosta da montanha, Isaque pergunta: Onde esta o cordeiro para o holocausto? Rapidamente, Abraão responde: Deus proverá para si...o cordeiro.

Abraão cria que, o Senhor agiria a Sua maneira, e na hora exata. Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou pôr todos nos, como não nos dará também com ele todas as coisas? Rm.8:32.
Versos 9,10. Estava tudo pronto sobre o altar. Isaque, o filho amado, amarrado, prostrado sobre a lenha que ele mesmo trouxera. O fogo aceso. O silêncio. A faca foi levantada para o golpe fatal.

Oferece-o ali em holocausto(‘eila, palavra hebraica, significa:levante-o), ou seja, oferecer a vitima como um todo em holocausto, em sinal de total dedicação.

È difícil saber o que se passou pela cabeça de Isaque.
Havia promessas sobre sua vida. Promessas que se estendiam a toda uma geração, a toda uma nação, a toda humanidade.

Uma promessa que veio do coração de Deus, para o coração da humanidade.

Então, tudo parece desmoronar diante de seus olhos. Sua juventude, seus planos, seu futuro...
Ao saber que ele seria o próprio sacrifício, que sua vida pararia ali, que a morte o espreitava, o terror se apodera de sua alma.

São momentos de medo, de dor e agonia na alma. Ao pai é pedido, aquilo que lhe era de maior valor. Ao filho é dito, ser ele o sacrifício.

São nestes momentos de aflições e trevas, que ecoa o salmo 23 verso 4:” Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum”.

Mateus,26: 36-46, a agonia da alma que Jesus experimentou, é descrita como profundamente triste até a morte.
Isaque era jovem, mais forte que seu pai. Ele poderia Ter fugido. Ele poderia ter empurrado Abraão, e corrido.

Mas, apesar de toda dor, de toda aflição e agonia, Isaque se curva, diante de Deus e seu pai.
Fico imaginando, as lágrimas de Abraão com a faca na mão.
Isaque, chorando silenciosamente, pronto para ser abatido, como um cordeiro.

Salmo 30:5,...Ao anoitecer, pode vir o choro, mas, a alegria vem pela manhã.

Então, uma voz quebra o silêncio, e diz para Abraão parar com o sacrifício. Rapidamente, ele solta Isaque, e, vê entre os arbustos um carneiro preso. Isaque e Abraão se abraçam, chorando sim, mas, de alegria.

Pai e filho, testemunham juntos, a grande misericórdia, graça e provisão de Deus.

João 8:56, “Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se”.

E nós? O que temos oferecido a Deus? Cobramos tanto, e oferecemos: NADA!

Mateus, capitulo 4, Jesus é experimentado pelo diabo, nome que significa: “caluniador”, “maldizente”.

1o – ofereceu pedras- “Faça das pedras pães”.
2o – Aconselhou precipícios- “Se lance da torre abaixo”.
3o – Pede caídas- “que o prostrado o adorasse”.
A ultima tentação, é a maior e mais própria desta terra.

Verso 9, o diabo diz: Tudo isto te darei, se prostrado(caído), me adorares .
IMAGINEM!!! Todos os reinos do mundo, por uma só adoração.
II Co. 4:4- nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo o qual é a imagem de Deus.

O diabo exerce controle sobre os reinos da terra, como deus deste mundo, ainda que na qualidade de usurpador.
Ef.2:2- nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência.

O Senhor Jesus, repreende o diabo, não com gritos alucinados, nem tampouco com raios ou fogo do céu.
Mas, com a Palavra de Deus escrita, na sabedoria do Espirito Santo, e, que está a disposição de todo cristão.

Mt.26:39, Jesus diz: Passe de mim este cálice.
Não. Cristo não temia a morte, pois o cálice vinha do Pai, não do diabo(Jo. 18:11)....;não beberei, porventura, o cálice que o Pai me deu?

E mais, a vida de Cristo foi entregue voluntariamente(Jo. 10:17-18)- “Por isso, o Pai me ama, porque eu dou a minha vida para a reassumir ! Ninguém a tira de mim; pelo contrario eu espontaneamente a dou. Tenho autoridade para a entregar e também para reavê-la. Este mandamento recebi de meu Pai”.

Jesus sofreu a maior de todas as agonias, levando sobre si, os pecados de toda a humanidade. E como lhe honramos? E  que temos oferecido? NADA! Simplesmente, NADA!

Você sabe o valor de uma alma?
É possível que prometa o diabo, um mundo por uma só adoração? Um mundo só por um pecado?
Não seria muito um mundo só por uma alma?

Não, porque o diabo conhece o valor da alma, e só quem conhece as coisas, as sabe avaliar.

Nós homens, nos governamos pelos sentidos corporais, sendo a alma espiritual, não a conhecemos; por não conhecer, não a estimamos, por isso a damos tão barata.
Sendo o diabo espírito, conhece muito bem o que a alma é, e, tanto a conhece, que no primeiro lance, oferece por uma alma o mundo todo.

Mt. 16:26-“Pois que aproveitará ao homem ganhar o mundo inteiro, e perder a sua alma?”
Vida é psychẽ, o termo grego para os dois conceitos, “vida” e “alma”. A figura retrata uma negociação comercial na qual o homem troca a sua própria vida(incluindo a alma) pelas atrações deste mundo. O que este homem usaria para comprar sua psychẽ de volta?

Porque vale mais uma alma, que o mundo todo!

Os irmãos de José venderam-no por vinte moedas.
Judas vende a Jesus por trinta moedas.
Olhem a balança do diabo, em uma parte o mundo todo, e em outra parte uma alma; e verá que tua alma pesa mais, que o mundo todo.

Todas as coisas no mundo, tem outra porque se possam trocar:
O descanso pela riqueza, a riqueza pela vida, a vida pela honra, a honra pela alma; só a alma não tem porque se trocar!

Abraão ofereceu seu maior tesouro: Isaque!
Isaque ofereceu sua vida, sua alma, sua psychẽ!
Jesus deixa o esplendor de Sua glória, e se oferece por nós!

E o que temos oferecido? Nada! Simplesmente, Nada!





Pr. Luiz Carlos Euzebio


E-mail: luiz.carloseuzebio76@gmail.com