sexta-feira, 18 de março de 2011

Imagens


Imagens. (Pr. Luiz Carlos Euzebio)

Até onde chega a ingratidão do homem?
Em Gn. 10:8-9, fala-se de um homem chamado Ninrode.
Ele é conhecido como ”poderoso caçador diante do Senhor”.

O que ele caçava? Os corações dos homens, para se rebelarem contra Deus.
É construída a Torre de Babel. Babilônia tornou-se símbolo da confusão religiosa, da rebelião contra Deus e do orgulho humano.

Os babilônios eram: idólatras- Jr.50:38.
Aficionados da mágica-Is.47:9.
Profanos e sacrílegos-Dn.5:2-4.
Iniquos-Is.47:10.

A religião da Babilônia era totalmente espírita. A lenda transforma Ninrode em divindade. Logo após o dilúvio, a negação a Deus se manifesta principalmente, através de Ninrode e Semíramis.

Semíramis, era conhecida como rainha dos céus-Jr.7:18; 44:17-19. De Ninrode e Semíramis, nasce Tamuz(A deusa permaneceu virgem).

Tamuz é o tipo de deus que morre e ressuscita. Segundo alguns, cerca de uns três mil anos antes de Jesus, o cristo, mas, consta como filho dos fundadores de Babilônia.

Sua lenda penetrou em várias nações, inclusive no templo de Jerusalém, Ez.8:14-18.

O segundo mandamento Ex. 20:4-6. Muitos ainda criam deuses para si. De madeira ou gesso; de barro ou ouro; de prata adornado de pedras preciosas.

Uns são bonitos. Outros são de rosto de ódio, ou de feições horrendas. Outros deuses tem aparência de animais, de aves ou répteis.

Nem mesmo, a igreja escapou dos “ídolos”. Vejamos: lenço ungido, pente ungido, óleo ungido enterrado no monte durante quinze dias. Rosa ungida. Salmo vinte três ou salmo noventa e um, atrás da porta, ou no bolso.

Tem mais; três terças, sete sextas; campanha de quinze dias, vinte e um dias, quarenta e cinco dias...
E o pior, se não for tal profeta..., se não for tal pregador..., tem que ser tal vaso...

Idéias tão errôneas, quanto a idéia pagã de Deus.
Isto, é reduzir Deus a um conceito meramente humano.
O segundo mandamento quer nos ajudar a evitar este pecado.

A Bíblia compara Deus com a maior expressão do amor humano, o amor de mãe, (Is.49-:15-16).
O Senhor Jesus disse algo maravilhoso aos seus discípulos em João 16:26-27:”Não rogarei...O próprio Pai vós ama”.

Oramos em nome de Jesus sim. Mas, não para Jesus quebrar alguma “resistência” de Deus; o Pai está sempre pronto a nos receber, pois, amamos e confiamos em seu filho.
Veja o que diz Hb. “4:16”.

Não tenha medo. O medo paralisa o homem, cria duvidas, e, não nos deixa ver a realidade da vitória. Isto é sinal de falta de fé.

E pior, mostra que na nossa mente, Deus é muito pequeno.
Cuidado com os seus “ídolos”(Sl. 115:8).
(Rm.1:23, 28-31). Que lista horrível. Que tremenda verdade.

Ex. 20:5- Neste texto, Deus diz ser “zeloso”; e mais, três ou quatro gerações vão sofrer com os pecados de seus antepassados.

Não é uma vingança de um Deus irado, o mandamento diz que o “castigo” que essas pessoas sofrem é a “iniquidade dos pais”. Foi isso que Paulo disse: a adoração a ídolos, a exaltação da criatura acima do Criador, abre as portas da depravação humana.

Deus tem ciúme sim! Mas, não como o homem por interesses pessoais.
Deus tem ciúme, em favor de seu povo.

Tiago 1:25- Diz que a lei é “perfeita”. Sl. 19:7-“A lei do Senhor é perfeita, e restaura a alma”. A lei é perfeita porque Jesus a tornou perfeita.

Sl. 119:165- “Grande paz têm os que amam a Tua lei, para eles não há tropeço”.

Imagens..., todos os ídolos que criamos, nos levam a um conceito tão baixo, que reduzimos Deus ao mero conceito humano.

Imagens..., ídolos..., que tornam seus “criadores e adoradores”, cegos, surdos, mudos, paralíticos e apáticos.



E-mail: luiz.carloseuzebio76@gmail.com