domingo, 8 de setembro de 2013

Existe algo maior do que a fé?


Segundo a Bíblia...
Pela fé entendemos que o mundo foi criado pela Palavra de Deus.
Pela fé a oferta de Abel se tornou mais agradável a Deus do que a de Caim;
Pela fé Enoque subiu ao céu sem que visse a morte;
Pela fé Noé construiu uma arca, sendo salvo por Deus do grande dilúvio;
Pela fé Abraão se dispôs a oferecer seu único filho em obediência à ordem divina;
Pela fé Moisés libertou o seu povo da longa escravidão egípcia;
Pela fé Josué venceu grandes obstáculos, atingido o alvo: a Terra Prometida;
Pela fé Sansão, sozinho, derrotou milhares;
Pela fé Gideão e seus homens fizeram fracassar aos midianitas;
Pela fé Davi, mesmo na sua na pequenez, venceu o terrível gigante Golias.

Enfim, são incontáveis os exemplos de pessoas que venceram mediante a fé. Disso não temos nenhuma dúvida. Porém, volto a perguntar: será que há algo maior que a fé?

De acordo com a Bíblia, pela fé, cegos viram, surdos ouviram, mudos falaram, paralíticos andaram e mortos foram miraculosamente ressuscitados.

Diz a Palavra de Deus, que ainda que a nossa fé seja do tamanho de um grão de mostarda, ela será suficiente para transportar os montes.

Ainda assim, insisto: há algo que supere a fé?

Vejamos o que diz as Escrituras:"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor" (I Co.13:13).

Sim, existe algo maior que fé. O amor é maior que fé.

O apóstolo Paulo afirma que "ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria" (I Co. 13:2). Não se quer afirmar com isso que a fé não é importante. Absolutamente. Qualquer cristão realmente convertido sabe que sem fé é impossível agradável a Deus, "porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam" (Hb. 11:6).

Todavia, está explícito na Bíblia que o amor é maior do que a fé. Não há como contestar este fato. Na verdade, prega-se e fala-se mais sobre a fé porque ela está associada (embora não seja este seu único e principal objetivo) ao ato de receber. Já o amor associa-se ao ato de dar. E, como bem sabemos, é muito mais fácil receber do que dar.

É exatamente por este motivo que versículos tais como: "Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á; porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á" (Mt. 7:7, 8) são usados com muito mais freqüência pelos pregadores atuais do que, por exemplo: "Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos" (At. 4:34).

Contudo, sem fé amor não pode existir. Ambos: fé e amor são imprescindíveis para a nossa salvação. No entanto, a fé sem as obras, isto é, sem o amor, é morta: "Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo? E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma.

Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o crêem, e estremecem. Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta?" (Tg. 2:14-20).    

Jaime Nunes Mendes