sábado, 16 de fevereiro de 2013

A OBSTINAÇÃO TEM LIMITES


2 Reis: 17. 13 – 14
E o SENHOR advertiu a Israel e a Judá, pelo ministério de todos os profetas e de todos os videntes, dizendo: Convertei-vos de vossos maus caminhos, e guardai os meus mandamentos e os meus estatutos, conforme toda a lei que ordenei a vossos pais e que eu vos enviei pelo ministério de meus servos, os profetas. Porém não deram ouvidos; antes endureceram a sua cerviz, como a cerviz de seus pais, que não creram no SENHOR seu Deus.

 A OBSTINAÇÃO TEM LIMITES



Como podemos definir uma pessoa obstinada? Podemos dizer que se trata de uma pessoa teimosa, que não cede, mas também podemos defini-la como persistente ou perseverante. Quando dizemos que uma pessoa é teimosa o sentido é pejorativo, porém quando classificamos essa mesma pessoa como perseverante a sensação é agradável, ou seja, quando usamos a palavra obstinação para classificar alguém precisamos ter absoluta certeza do que estamos querendo dizer. “Leia também: A preocupação exagerada”
Entretanto, seja qual for o sentido dessa palavra o que estamos querendo dizer neste artigo é que é necessário haver um equilíbrio em nossas atitudes para que não venhamos a transpor determinados limites e sair da qualidade de pessoas obstinadas (perseverantes) para nos transformar em pessoas obstinadas (teimosas).
Já que, a partir do momento que transpomos essa linha tênue, estaremos entrando por uma estrada perigosa que nos levará por caminhos cheios de obstáculos e que marcarão de forma negativa as nossas vidas.
Onde estamos querendo chegar? O que pretendemos com esse artigo? Mostrar que a perseverança, a tenacidade e a persistência têm limites e que, a partir de um determinado ponto vira teimosia,levando as pessoas a persistirem no erro, por isso, precisamos ter a sabedoria de parar, refletir, ouvir e até retroceder e que não adianta continuar insistindo em determinados posicionamentos que precisam ser mudados, pois as consequências serão sérias e nos marcarão de forma implacável.“Sugerimos que você leia: Quando Deus diz não”.
Deus, através de diversos profetas, advertiu ao povo de que ele estava mergulhado na iniquidade, que precisava mudar e retroceder do seu mau caminho, mas ele não deu ouvido e permaneceu com o seu coração endurecido e continuou a sua caminhada pela tal estrada que leva à destruição. “Você também pode ler: As lutas do dia a dia”.
E assim é conosco, Deus jamais nos forçará a tomar a decisão de ouvi-Lo, de entender que precisamos mudar, de  que precisamos nos arrepender e pegar o caminho correto, essa decisão sempre será nossa e Ele sempre estará esperando a nossa resposta, entretanto o que precisamos ter em mente é que, a partir de um determinado ponto, podemos ficar tão longe que pode ser que não dê mais para Ele nos alcançar. Pense nisso e deixe os seu comentário.