domingo, 3 de fevereiro de 2013

CONVERSANDO COM SUAS LÁGRIMAS






Por John Piper

"Os que semeiam em lágrimas, com cânticos de júbilo segarão. Aquele que sai chorando,levando a semente para semear, voltará com cânticos de júbilo,trazendo consigo os seus molhos." (Salmo 126:5–6)
Não existe nada triste em semear sementes. Semear não dá mais trabalho do que colher. Os dias podem ser bonitos. Pode existir uma grande esperança de boa colheita. Mas mesmo assim o salmo fala sobre "semear com lágrimas". O salmo fala também sobre alguém "que sai chorando, levando a semente para semear".

Então porque eles choram?

Eu acho que a razão não é que semear seja triste, ou que semear seja trabalho duro. Eu acho que a razão não tem nada haver com semear. A semeadura é um trabalho que deve ser feito mesmo quando existem situações em nossas vidas que nos fazem chorar. A colheita não vai esperar a nossa dor passar ou nós resolvermos os nossos problemas. Se nós queremos comer durante o inverno, nós precisamos ir ao campo e semear a semente, estejamos chorando ou não.

Esse salmo ensina a verdade dura que existe trabalho a ser feito quer eu esteja emocionalmente disponível para isso, quer não; e na verdade é bom para mim que o faça. Vamos supor que você esteja triste e a época de semear chegou. Você por acaso diz: "Eu não posso semear a terra esta primavera, pois eu estou muito triste." Se o fizer, você provavelmente não comerá durante o inverno.

Mas vamos dizer supostamente que você diga, "Eu estou triste. Eu choro se o leite acaba durante o café da manhã. Eu choro se o telefone e a campainha tocam ao mesmo tempo. Eu choro sem razão alguma. Mas o campo precisa ser semeado. Pois a vida é assim mesmo. Eu não sinto vontade de ir, mas vou pegar minha sacola de sementes e ir ao plantio e chorar enquanto cumpro minha tarefa. Eu vou semear em lágrimas."
Se é isso que você faz, a promessa que existe nos salmos é que "com cânticos de júbilo segarão." Você "voltará com cânticos de júbilo, trazendo consigo os seus molhos." Mas não porque as lágrimas do semear produzem a alegria do colher, mas porque a semeadura produz a colheita, e você precisa lembrar disso mesmo quando as suas lágrimas tentam fazer você desistir de semear.

Então esta é a lição: Quando existe um trabalho simples e claro a ser feito, e você está cheio de tristeza, e as lágrimas estão caindo facilmente, vá em frente e trabalhe mesmo com lágrimas. Seja realístico. Diga as suas lágrimas: 'Lágrimas, eu lhes compreendo. Vocês me fazem sentir vontade de desistir da vida. Mas existe um terreno a ser semeado (pratos para serem lavados, carros a serem consertados, um sermão a ser escrito). Eu sei que vocês molharão meu rosto muitas vezes hoje, mas eu tenho um trabalho a fazer e vocês terão que ir comigo. Minha intenção é levar minha sacola de sementes e semear. Se vocês vem comigo, terão que molhar as fileiras."

Depois diga, baseado na Palavra de Deus, 'Lágrimas, eu sei que vocês não iram durar para sempre. O
simples fato de eu fazer meu trabalho (com lágrimas e tudo) vai trazer no final uma colheita abençoada. Então vão em frente e caiam se for preciso. Mas eu acredito (mesmo ainda não vendo ou sentido totalmente) — eu acredito que o simples trabalho da minha semeadura trará molhos de colheita." E suas lágrimas se tornaram em alegria.


Aprendendo a semear resolutamente,
Pastor John

Via:http://pt.desiringgod.org/resource-library/taste-see-articles/talking-to-your-tears, adaptação para o blog: Rev. Ronaldo P  Mendes.