domingo, 2 de junho de 2013

A ascensão de Jesus


Tendo dito isso, foi elevado às alturas enquanto eles olhavam, e uma nuvem o encobriu da vista deles. Atos 1.9

Há um ceticismo generalizado quanto à aceitação da ascensão de Jesus como um evento histórico. Por certo, dizem seus críticos, essa crença seria decorrência de uma cosmologia pré-científica, que considerava o céu como um lugar “lá em cima”, de modo que Jesus precisava ser “elevado” para chegar lá. Assim, o que devemos fazer é desmitificar a ascensão e reter a verdade de que Jesus foi para o Pai, livrando-a das influências mitológicas primitivas.

Há duas razões para considerarmos a ascensão um evento real. O relato de Lucas se baseia de  forma contundente no depoimento de testemunhas oculares. Certamente isso também é verdade em relação à ascensão. Jesus foi elevado às alturas “enquanto eles olhavam”, até que uma nuvem o encobriu “da vista deles”. Enquanto estavam com “os olhos fixos” no céu, surgiram dois anjos que lhes disseram: “Por que vocês estão olhando para o céu? Este mesmo Jesus que dentre vós foi elevado ao céu, voltará da mesma forma como o viram subir”(v. 10-11). Quatro vezes nessa curta narrativa Lucas destacou que a ascensão ocorreu de modo visível e foi confirmada por testemunhas oculares.

A segunda razão é que a ascensão visível seria prontamente entendida. Isto não significa que Jesus teria que fazer uma viagem espacial. Seria tolice considerá-lo o primeiro astronauta. Para passar da situação terrena para a celestial ele poderia perfeitamente ter desaparecido, como já havia feito em outras ocasiões, e ido para o Pai secretamente.

A razão para uma ascensão pública e visível é que Jesus por certo queria que seus discípulos soubessem que ele havia realmente partido. Durante quarenta dias ele havia aparecido e desaparecido várias vezes, mas esse período provisório havia terminado. Dessa vez a partida seria definitiva. Eles não deveriam esperar por sua próxima aparição. Deveriam sim esperar por outra pessoa, o Espírito Santo.

Havia algo fundamentalmente errado nesse olhar fixo para o céu, afinal eles tinham recebido a incumbência de ir até os confins da terra. Eles deveriam se preocupar com as coisas aqui da terra, não do céu, afinal eles foram chamados para ser testemunhas, e não observadores de estrelas.

E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos. E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois homens vestidos de branco. Os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu?

Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir.  Então voltaram para Jerusalém, do monte chamado das Oliveiras, o qual está perto de Jerusalém, à distância do caminho de um sábado. Atos 1.9-12

Retirado de A Bíblia Toda o Ao Todo (John Stott). Editora Ultimato. 2007.