domingo, 2 de junho de 2013

Métodos de evangelização


1. O pacto de Lausane:
O projeto de Deus é o evangelho todo, por toda a igreja, a todo o mundo.

2. Igreja: Uma agência de evangelização ou um campo missionário – A igreja que não evangeliza precisa ser evangelizada. Não vivemos para nós mesmos. Existimos para a nossa missão como o fogo existe para a combustão.

3. Cada crente uma testemunha, a única maneira de ganharmos esta geração
Se não ganharmos nossa geração teremos fracassado em nossa tarefa.

4. Evangelização é um estilo de vida mais do que um programa
Evangelização não é apenas uma questão de método, mas de compromisso. É mais um estilo de vida do que um programa.

I. EVANGELIZAÇÃO COMO ESTILO DE VIDA

1. Precisamos ter visão
a) Visão de que o homem sem Cristo está perdido
b) Visão de que as falsas religiões prosperam
c) Visão de que a ignorância não salva
d) Visão de que os campos estão brancos para a ceifa

2. Precisamos ter paixão
a) A evangelização é uma tarefa imperativa
b) A evangelização é uma tarefa intransferível
c) A evangelização é uma tarefa impostergável

3. Precisamos ter compromisso
a) A evangelização exige investimento financeiro
b) A evangelização exige investimento de vida

II. EVANGELIZAÇÃO COMO INFLUÊNCIA

1. O Método de André e Filipe
a) Vem e Vê – O envolvimento pessoal, a influência, o esforço.
b) Levar alguém a Cristo – Os crentes novos que levam outras pessoas a Cristo
c) Culto da colheita – Um domingo por mês você faz um culto especial de evangelização
d) Só Jesus satisfaz o seu coração – Trabalho de mobilização dos jovens e adolescentes para trazerem amigos
e) Reuniões de estudo em casa – para estudar a Bíblia, para assistir a uma mensagem de DVD.

2. O Método da Pescaria
a) Há diferentes tipos de peixes. Para cada um você precisa de uma isca diferente, de uma abordagem diferente.
b) Precisamos identificar os melhores métodos para alcançarmos os melhores resultados.
c) Jesus foi estratégico no envio dos discípulos como pescadores de homens.
d) Paulo foi flexível com os métodos.

Autor: Rev. Hernandes Dias Lopes